Caixas de cigarros estavam atrás das embalagens de ovos para driblar a fiscalização - Divulgação
Caixas de cigarros estavam atrás das embalagens de ovos para driblar a fiscalizaçãoDivulgação
Por MARIA INEZ MAGALHÃES

Rio - A revista em uma carga de 25 mil ovos revelou o que estava, literalmente, por trás do alimento: 800 mil maços de cigarros contrabandeados. Todos os produtos acabaram apreendidos. O alimento será doado à Secretaria Estadual de Educação, que distribuirá as unidades pelas escolas da rede. 

A ação da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Receita Federal aconteceu na última quinta-feira, na Rodovia Presidente Dutra, em Seropédica, na Baixada Fluminense. O motorista do caminhão Neurisvaldo Galvão Andrade, de 43 anos, confessou que havia recebido R$ 4 mil para entregar o carregamento de cigarros no Mercado São Sebastião, na Penha, Zona Norte do Rio. Ele foi indiciado por contrabando, e o caso está na 22ª DP (Penha).

 

Cigarros contrabandeados estavam escondidos em carga de 25 mil ovos - Divulgação

Os cigarros são paraguaios e os ovos, de São Paulo. Para que o alimento seja doado, ele terá que passar por uma avaliação da nutricionista da Secretaria de Educação. "Os ovos serão doados na quinta-feira. Todos estão dentro da validade e, aparentemente, bons para consumo", disse o delegado-titular da 22ª DP, Fabrício Oliveira. 

Segundo informações da Polícia Civil, a venda ilegal de cigarros contrabandeados se tornou uma das mais importantes fontes de lucro da milícia e narcotraficantes. A carga é avaliada em mais de R$ 2 milhões, e o prejuízo evitado aos cofres públicos, que deixam de arrecadar com impostos quando mercadorias ilegais são comercializadas, gira em torno de R$ 4 milhões.

Segundo a Receita Federal, a sonegação de impostos com cigarros vindos do Paraguai é em torno de R$ 9 bilhões.

Você pode gostar
Comentários