Tiroteio em operação da Polícia Civil no Complexo da Maré deixa mortos e feridos

Operação foi planejada para prender o traficante Thomaz Jhayson Vieira Gomes, que após trocar de facção se autodenomina 3N

Por O Dia

Crianças, na saída de escola na Vila do João, na Maré, correm durante tiroteio: este ano já houve 1.410 casos
Crianças, na saída de escola na Vila do João, na Maré, correm durante tiroteio: este ano já houve 1.410 casos -
Rio - Uma operação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil deixou ao menos oito pessoas mortas no Complexo da Maré, na manhã desta segunda-feira. De acordo com a Polícia Civil, a operação foi planejada para prender o traficante Thomaz Jhayson Vieira Gomes, que após trocar de facção se autodenomina 3N. Na ação, um segurança pessoal do criminoso e a mulher dele foram detidos. Helicópteros foram flagrados por moradores dando rasantes na comunidade e um intenso tiroteio foi registrado.
— Jornal O Dia (@jornalodia) 6 de maio de 2019
A área de atuação da quadrilha de 3N sempre foi o Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do estado. No entanto, desde a morte de Antonácio do Rosário, o Schumaker, a mando de 3N, o traficante fugiu da região e teria se alojado na Maré. Segundo investigações, o traficante faria outra invasão à comunidade em São Gonçalo nos próximos dias. 
Material apreendido na Operação no Complexo da Maré - Luciano Belford/Agência O Dia
Crianças foram flagradas saindo de uma escola na rua 6 da Vila do João, no Complexo da Maré. Alunos afirmam que a foto foi feita perto da Escola Municipal Professor Josué de Castro, onde teriam sido dispensados mais cedo, por volta de 12h.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, durante a operação, os agentes apreenderam sete fuzis, três pistolas, carregadores com munição, 14 granadas, cerca de 35 mil reais e drogas, no Conjunto Esperança, na Maré.
Uma professora da unidade, que preferiu não se identificar, disse que a escola funciona em horário integral e os alunos só são liberados com a presença do responsável. "Eu estava ajudando a tirar as crianças do pátio e de lugares onde elas pudessem estar expostas aos tiros, mas elas só saem com os pais".
Segundo o aplicativo de violência OTT, disparos foram ouvidos nas localidades Conjunto Boa Esperança, Vila do João e Salsa& Merengue. De acordo com a ONG Redes da Maré, a Clínica da Família da Vila do Pinheiro e o Centro Municipal de Saúde da Vila do João foram fechados. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Crianças, na saída de escola na Vila do João, na Maré, correm durante tiroteio: este ano já houve 1.410 casos Reprodução/WhatsApp O Dia
Fuzis camuflados, pistolas, granadas e rádios foram apreendidos na operação no Complexo da Maré Luciano Belford/Ag
Material apreendido na Operação no Complexo da Maré Luciano Belford/Agência O Dia
Material apreendido na Operação no Complexo da Maré Luciano Belford/Agência O Dia
Crianças se protegem no corredor da escola Maré Vive

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro