Um morto em ação da PM

Mototaxista foi enterrado ontem. Menino de 11 anos está em estado grave

Por Antonio Augusto Puga

Um mototaxista morreu e outras duas pessoas ficaram feridas, sendo uma delas um menino de 11 anos, durante um confronto entre policiais e traficantes na comunidade Vila Aliança, em Bangu, na noite de sexta-feira. O corpo de Leonardo Rodrigues dos Santos, de 25 anos, foi sepultado ontem. Já o menino Kauã Vítor Nunes Rozário está internado em estado grave no Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. A outra vítima não foi identificada ainda.

Kauã Rozário foi atingido quando passava de bicicleta pela Estrada do Engenho. Estava indo para casa. Ontem, ele foi submetido a uma cirurgia no hospital da Zona Oeste. Já o mototaxista morreu no local. A ação da polícia foi criticada por familiares de Leonardo. Segundo parentes, o rapaz estava trabalhando quando, em meio ao tiroteio, acabou sendo atingido por um dos disparos.

Pela versão da Polícia Militar, uma equipe do 14º BPM (Bangu) fazia patrulhamento na comunidade quando homens em motos dispararam contra os policiais. Houve reação. Mas os bandidos, de acordo com a PM, conseguiram fugir. Foram encontrados no local três pistolas calibre nove milímetros, radiotransmissores e 640 papelotes de maconha.

Segundo os familiares do mototaxista, Leonardo não tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Eles disseram que o dinheiro que o rapaz ganhava na entrega de lanches era para ajudar a família. O enterro ontem foi no Cemitério de Olinda, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. A família e amigos protestaram contra a forma que a PM agiu.

A ação foi também contestada por moradores da comunidade. Nas redes sociais, eles postaram que os policiais teriam chegado à Vila Aliança efetuando disparos contra homens que estavam numa motocicleta. Revoltados, os moradores fizeram um protesto queimando pneus e outros objetos e cobraram explicações sobre a atuação da equipe do 14º BPM. O caso foi registrado na 35ª DP (Campo Grande).

Em janeiro deste ano, dois outros homens também tinham sido baleados na mesma comunidade durante operação de policiais do 14º BPM. À época, a polícia informou que eles eram suspeitos de envolvimento com o tráfico. Armas e uma granada foram apreendidas na ocasião.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários