Manifestações contra cortes na educação se espalham pelo estado do Rio

Ministério da Educação anunciou um bloqueio de 30% nos repasses a instituições federais em todo o Brasil

Por Jenifer Alves*

Estudantes se concentram na Via Light em Nova Iguaçu
Estudantes se concentram na Via Light em Nova Iguaçu -
Rio - Estudantes e professores se reuniram, na manhã e tarde desta quarta-feira, em diversos pontos do estado do Rio de Janeiro para as manifestações em repúdio aos bloqueios nos institutos federais anunciados pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Educação Abraham Weintraub. Há protestos em pontos do Rio, Niterói, na Região Metropolitana, e Duque de Caxias e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Além das 63 universidades geridas pelo Ministério da Educação no Brasil atualmente, as unidades de ensino fundamental e médio como o Colégio Pedro II e os IFFs de Educação em Ciência e tecnologia, também serão afetados. 

Galeria de Fotos

Alunos e professores da Universidade Federal Fluminense (UFF) se reúnem para explicar sobre pesquisas e trabalhos Reprodução / Internet
Estudantes se concentram na Via Light em Nova Iguaçu Reprodução / Internet
Estudantes se concentram na Via Light em Nova Iguaçu Reprodução / Internet
Alunos do Instituto Federal Fluminense (IFF) se reúnem em manifestação a favor da educação Reprodução / Internet
Os cortes foram anunciados logo depois da decisão do governo federal em não financiar mais os cursos de sociologia e filosofia, a justificativa apresentada foi de que os estudos sobre estas pontos não trariam retornos efetivos à sociedade. No último dia 6, estudantes e pais de alunos do Pedro II, Cefet, CAp-UFRJ e IF-rj se mobilizaram em frente ao colégio militar, durante as comemorações do aniversário de 130 anos da instituição e a visita de Bolsonaro, para cobrar explicações sobre o corte e protestar contra a medida. No último dia 9 de maio, alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF) também se mobilizaram em Niterói, contra o corte de verbas. 
De acordo com a assessoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o bloqueio nos repasses à unidade chega à R$114 milhões: "A falta desses recursos causam impacto em diversos contratos gerais da universidades, em segurança, limpeza e inclusive nos hospitais", destacou a instituição. Em nota, a UFRJ informou que o desenvolvimento de obras e compra de equipamentos utilizados em laboratórios e outras instalações também será inviabilizado. 
✊ Laranjeiras, Rio de Janeiro [cidade], agora há pouco... vai ter gente de todo lugar na grande manifestação das 15h.

"Eu acredito é na rapaziada

Que segue em frente e segura o rojão
Eu ponho fé é na fé da moçada
Que não foge da fera e enfrenta o leão"#TsunamiDaEducação #15M pic.twitter.com/nyNmjU2v0w
— Daniel-Up (@danielpenaup) 15 de maio de 2019
A chuva não afastou os manifestantes no bairro de Laranjeiras, mesmo debaixo de uma forte pancada de água, estudantes e professores se reuniram no local. 
O Ministro da Educação deve comparecer à Comissão Geral nesta terça-feira para prestar esclarecimentos sobre os cortes às universidades federais. A Câmara aprovou a convocação de Abraham Weintraub por 307 votos a 82. O chefe da pasta é obrigado a comparecer ao plenário às 15h de hoje. 
*Estagiária sob supervisão de Bruno Ferreira

Comentários