Operação prende mais de 10 traficantes em comunidades da Zona Norte

Criminosos são dos morros São João, da Matriz, do Quieto e da Favela do Rato Molhado, no Engenho Novo e Sampaio

Por O Dia

Ação é feita pela delegacia do Engenho Novo
Ação é feita pela delegacia do Engenho Novo -
Rio - Policiais civis da 25ª DP (Engenho Novo) realizam, desde o fim da madrugada desta quinta-feira, uma operação contra traficantes dos morros São João, da Matriz e do Quieto e na Favela do Rato Molhado, no Engenho Novo e Sampaio, na Zona Norte do Rio. Até o momento, 13 pessoas foram presas na ação que foi batizada de Operação Coirmãos. Outras 15 são procuradas, além de dois adolescentes infratores.
De acordo com a Polícia Civil, os líderes do tráfico de drogas dessas comunidades são os alvos principais da ação. Eles cometem crimes, principalmente, no Méier e Tijuca, também na Zona Norte.
As investigações começaram há um ano, quando os policiais descobriram o esquema usado pelos líderes do tráfico de drogas para, mesmo à distância, continuarem exercendo domínio sobre essas regiões, principalmente através da venda de drogas. É o que faz Fábio Pinto dos Santos, conhecido como Fabinho São João, e outros traficantes presos, como é o caso de Marcio José Guimarães, o Tchaca.
Fabinho São João vem tentando esconder sua atuação no tráfico de drogas do Morro São João e também em Manguinhos. Ele age nos bastidores da quadrilha como verdadeiro líder da facção criminosa. Já Tchaca, preso há quase 20 anos, estava prestes a ser solto. Ambos têm um histórico em torno de 40 anotações criminais, cada um.
As investigações também levantaram a real possibilidade da existência de um cemitério clandestino localizado no alto do Morro do São João, no Engenho Novo.
Agentes do Corpo de Bombeiros, além de diversas equipes de Unidades do Departamento Geral de Polícia da Capital (DGPC) e PMs da UPP São João participam da ação.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários