Alerj doará recursos para investimentos em Saúde no estado

Entre os objetivos da medida, está a diminuição das filas para a realização de transplantes

Por O Dia

-
Rio - A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) irá doar recursos próprios ao governo do estado para realizar investimentos no setor de saúde, em especial para a diminuição das filas para os transplantes de rim, fígado, córnea e coração. A iniciativa foi divulgada pelo presidente da Casa, deputado André Ceciliano (PT), durante a instalação da Frente Parlamentar em Defesa da Baixada Fluminense, realizada nesta quinta-feira.
Ceciliano destacou que essa é mais uma das ações de apoio do Legislativo ao Executivo. "Nós já tivemos um avanço na área da Segurança, com a contratação de policiais e a doação de carros, e teremos ainda mais na da Saúde, justamente por conta dessa nova parceria que divulgamos hoje no plenário da Casa", comentou o presidente.
O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, explicou que os recursos doados também serão investidos em traumatologia. "Essa doação é uma excelente notícia, que vai possibilitar a diminuição de várias filas de atendimento", comentou o gestor da pasta. "Nesse momento, nós estamos mapeando os hospitais que têm condições de fazer esses procedimentos, que vão ser custeados em parte pela Alerj", completou.
A cooperação entre os dois poderes também foi destaque na fala do vice-governador, Cláudio Castro. “A minha presença neste encontro é para reforçar a importância que o governo tem dado a essa união com o Legislativo, que tem feito a devolução de recursos, economizando a duras penas para ajudar em questões de mobilidade, saúde e segurança pública”, elogiou Castro. "Até o final do ano, a Alerj será o poder que mais investiu no povo com economias próprias, senão o único", destacou.
Saúde na Baixada
Quem se beneficiará desses investimentos é a população da Baixada Fluminense, com mais de três milhões de habitantes. A região de 13 municípios conta apenas com três hospitais de grande porte, enquanto a capital do estado, com 6 milhões de habitantes, conta com 17 unidades de saúde desse porte. Os dados são do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (Cisbaf). "A Baixada é a locomotiva do estado e esteve esquecida durante muito tempo pelos governos anteriores. Agora nós iremos lutar por um novo cenário", destacou o presidente da Frente, deputado Léo Vieira (PRTB), eleito pelo município de São João de Meriti.
Edmar Santos afirmou que está trabalhando na reestruturação de maternidades e na criação de 300 a 600 leitos de retaguarda na região, além de idealizar a construção, em parceira com o Governo Federal, de um hospital geral às margens da Rodovia Presidente Dutra, na altura do município de Mesquita. "Estamos aportando recursos com o Ministério da Saúde e o Tesouro Estadual para essa construção. Já esses leitos de retaguarda irão ajudar a desafogar o sistema", comentou o secretário.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários