Pesquisa revela o que o brasileiro pensa sobre o futuro dos museus

Museu de Memes, criado pela Universidade Federal Fluminense, é apontado como tendência pelo estudo

Por O Dia

Museu das Telecomunicações
Museu das Telecomunicações -
Rio - O instituto de inovação e criatividade da Oi, o Oi Futuro, vai apresentar, nesta quarta-feira, o resultado de uma pesquisa sobre o futuro dos museus. De acordo com o projeto intitulado "Narrativas para o futuro dos museus" – em que foram ouvidos 600 brasileiros – 50% dos entrevistados destacaram que museus são lugares para visitar apenas uma vez.

A pesquisa, que foi desenvolvida em parceria com a Consumoteca, conta com o trabalho de seis especialistas em museologia, patrimônio, educação e história. Já os entrevistados, são de diversas regiões do Brasil, frequentadores ou não de museus, e das classes A, B e C.

Nas tendências apontadas pelo estudo, destaca-se o olhar de que museus são lugares elitizados, monótonos e sem novidade. Ainda assim, 55% dos entrevistados declararam que tiveram seu primeiro contato com museus em excursões escolares, contribuindo para uma visão de que museus são locais com regras rígidas, onde não se pode fazer barulho e nem tocar em nada.
Na contramão do estereótipo de local elitizado e de pouca comunicação com o público, o Museu de Memes, criado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), é apontado como tendência pela pesquisa. O Museu traz um acervo vivo e acessível pelos meios digitais, que aproxima o público dos museus. "Não se trata da dualidade físico ou digital, mas da qualidade das experiências vividas em ambas as esferas, num contexto dos museus, onde o público considera que a interação com o objeto é mais importante que o objeto em si", diz a museóloga Bruna Cruz, que coordenou a pesquisa do Oi Futuro.

Museu das Telecomunicações

Pioneiro no uso da interatividade, o Oi Futuro vem ao longo de 12 anos inovando no uso de tecnologia integradas à museologia no país. O projeto Museu das Telecomunicações fica dentro do Oi Futuro no Flamengo, no Rio, e recebe cerca de 19 mil visitantes por ano. Com entrada gratuita, o espaço reúne passado, presente e futuro de forma arrojada em um mesmo ambiente e leva o visitante a uma viagem pela história da comunicação humana no Brasil e no mundo.

Comentários