Candidatos em busca de emprego formam grande fila no Engenho de Dentro

Feirão com 700 empregos aconteceu na quadra da Escola de Samba Arranco, no bairro da Zona Norte do Rio, e é organizado pela comunidade católica gerando vidas. Segundo coordenador do projeto, próximo mutirão será no Maracanã, na terça-feira

Por O Dia

Feirão de emprego ocorreu na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro
Feirão de emprego ocorreu na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro -
Rio - Cerca de mil pessoas em busca de emprego formaram uma enorme fila nesta sexta-feira, buscando uma das 700 oportunidades nas mais diversas áreas de trabalho na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio, organizado pela comunidade católica gerando vidas. A próxima edição do mutirão acontecerá na terça-feira no Maracanã, com estimativa de oferecer 250 vagas, segundo Paulo Vasconcelos, coordenador do projeto.
Margarete Ferreira da Costa Guedes, de 37 anos, é técnica em enfermagem e está desempregada há seis meses. Hoje, ela deixou sua casa em Austin, em Nova Iguaçu, na Baixada, e chegou às 3h30 no local para garantir uma vaga. "Saí de uma empresa que trabalhava tem seis meses, é uma área muito concorrida. Tenho três filhos e estamos eu e o pai deles desempregados", disse.
Margarete é técnica em enfermagem e está desempregada há seis meses - Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Altazir de Souza dos Santos, de 30 anos, está há um ano desempregado e tenta uma oportunidade como vigilante.
"Estou na correria, buscando uma coisa melhor. Já estou há um ano desempregado e fazendo bico, mas até isso está difícil", explicou ele, que mora em Campo Grande, na Zona Oeste.
Altazir foi ao feirão de emprego tentar vaga de vigilante - Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Dina Ferreira Batista veio de São Paulo já quatro meses com o filho de 9 anos e tenta voltar ao mercado, após ficar desempregada há seis meses. Sem dinheiro, ela está vivendo na casa dos pais. "Vim buscar um cargo para auxiliar de departamento pessoal, cheguei aqui às 5h20", falou.
O coordenador da comunidade católica Gerando Vidas, Paulo Vasconcelos, que organizou o mutirão de empregos, disse que a cada vaga recebe apenas um candidato, visando aumentar a chance das pessoas que participam do processo seletivo.
"Nós encaminhamos apenas um candidato para cada vaga, visando aumentar a chance de contratação. Nosso objetivo é que cada um deles consiga preencher a oportunidade de trabalho", falou. Segundo Vasconcelos, uma das empresas presentes, de telefonia, preencheria o cargo procurado no local, caso o candidato tivesse os requisitos exigidos. 
De acordo com o coordenador do projeto, a próxima edição da feira de empregos acontecerá na terça-feira no Sindicato de Telefonia do Rio de Janeiro (Sinttel Rio), na Rua Morais e Silva, número 94, no Maracanã. 

Galeria de Fotos

Quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro, ficou lotada por candidatos que buscam vagas de emprego Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Stephani busca vaga de emprego na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro Daniel Castelo Branco / Agência O Dia
Feirão de emprego ocorreu na quadra da Escola de Samba Arranco, no Engenho de Dentro. Até cafezinho e biscoito foi servido na fila Daniel Castelo Branco / Agência O Dia

Comentários