Polícia Civil queima mais de 33 toneladas de drogas apreendidas

Queima do material, apreendido entre 2017 e 2019, teve a participação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ)

Por O Dia

Material foi escoltado até Santa Cruz, onde foi incinerado
Material foi escoltado até Santa Cruz, onde foi incinerado -
Rio - Cerca de 33 toneladas de drogas apreendidas em ações policiais entre os anos de 2017 e 2019 foram incinerados na manhã desta segunda-feira em uma ação da Polícia Civil. A operação contou com o apoio do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ).
De acordo com o delegado de polícia e corregedor do Inea, Eduardo Freitas, a ação só foi possível após a autorização do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Ele explica que uma empresa foi selecionada para realizar a incineração do material de maneira que não prejudicasse o meio ambiente.
"A Polícia Civil entrou em contato com o instituto buscando uma forma de reduzir o dano ambiental que essa queima poderia causar. O Inea imediatamente buscou uma empresa que teria a capacidade de realizar uma queima dessa magnitude dentro dos padrões exigido pela legislação" explica. 

Galeria de Fotos

Policiais participaram de escolta do material Reprodução / Internet
Material foi incinerado na manhã desta segunda-feira Reprodução / Internet
Drogas foram incineradas por volta de 9h desta segunda-feira Reprodução / Internet
Material foi escoltado até Santa Cruz, onde foi incinerado Reprodução / Internet
O material foi escoltado durante as primeiras horas desta segunda-feira até o local da queima, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. Eduardo conta que a ação é acompanhada por um vigilante do Ministério Público, da vigilância sanitária e pelos integrantes da cúpula da Polícia Civil.
Segundo ele, esta ação é um ganho em todas as esferas da sociedade: "Ganha o ambiente, porque a gente sabe que não vai haver nenhum prejuízo ambiental, ganha a Polícia Civil e ganha a população que tem a segurança de que as coisas estão sendo feitas dentro das normas exigidas pela legislação", conta.
De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), nos quatro primeiros meses do ano, 7.698 pessoas foram presas em flagrante por tráfico de drogas no estado. Destas, 944 eram menores de idade.

Comentários