Mesmo com interdição, carros circulam na Niemeyer

‘O DIA’ esteve no local e não encontrou equipes da Guarda Municipal fiscalizando os pontos de bloqueio da via, fechada pela Justiça

Por RAFAEL NASCIMENTO

Na manhã de ontem, carros circulavam pela Niemeyer normalmente
Na manhã de ontem, carros circulavam pela Niemeyer normalmente -
Rio - Apesar da interdição do tráfego de veículos na Avenida Niemeyer, em vigor desde 28 de maio, por determinação judicial, depois que temporais provocaram deslizamentos de terra das encostas, o que se vê
na prática não reflete o que deveria ser cumprido pela Prefeitura do Rio. Ontem de manhã, O DIA circulou no local das 8h10 às 10h30 e flagrou carros, vans e motos transitando livremente nos dois sentidos da via, que liga o Leblon a São Conrado, na Zona Sul.
Existem cinco barreiras para evitar a passagem de carros, ônibus e motos, no entanto, não havia nenhum agente da prefeitura nestes locais no período em que a reportagem esteve na Niemeyer. Valendo-se disso, motoristas têm desrespeitado o bloqueio e estão atravessando a avenida diariamente.
Segundo moradores, que preferem não se identificar, há semanas a Guarda Municipal — que deveria bloquear o trânsito no local — não aparece na via. Uma placa onde está escrito “interditado por determinação judicial” avisa a quem chega na Avenida Niemeyer, pelo Leblon, de que a partir dali não é permitido seguir caminho, mas muitos motoristas ignoram o alerta.
 
O QUE DIZ A GM
A Guarda Municipal, através de sua assessoria, garantiu que as equipes estavam atuando normalmente na via, ontem. Em nota, a GM esclareceu que “mantém seis agentes de trânsito atuando diariamente nos acessos à Avenida Niemeyer, controlando a interdição da via nos dois sentidos”.
Ainda segundo a GM, todos os moradores da região estão autorizados a acessar a avenida. Os bloqueios funcionam na esquina das avenidas Delfim Moreira e Visconde de Albuquerque, no Leblon; na Avenida Niemeyer, no acesso ao Morro do Vidigal, e na altura da Avenida Prefeito Mendes de Moraes, em São Conrado.
Para o promotor de Justiça Marcus Leal, da 1ª Promotoria de Tutela Coletiva de Defesa da Ordem Urbanística da Capital, o Ministério Público poderá requerer à Justiça a aplicação de multa à prefeitura, se houver a comprovação do desrespeito à ordem de bloqueio da via.
 
CAMINHADA DE 2,5 QUILÔMETROS
A circulação de micro-ônibus para os moradores do Vidigal, autorizada pela Justiça durante a interdição da Avenida Niemeyer e prevista para iniciar ontem, teve que ser adiada. A Rio Ônibus informou, em nota,
que o prazo foi estendido para ajustes técnicos. Sem a medida, os passageiros poderiam ter que pagar duas tarifas dentro do prazo de duas horas e meia da validade do Bilhete Único, informou o comunicado.
Na Niemeyer interditada, Aparecida e Sueli fazem percurso a pé - Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, a linha fará o itinerário Praça do Vidigal - Jardim de Alah, de 6h às 23h, com uma frota de quatro carros, que poderá ser reduzida a dois aos sábados, domingos e feriados. A tarifa será de R$ 4,05. Ontem, como tem sido desde a interdição da via, os moradores
tiveram que enfrentar os 2,5 quilômetros a pé até o Leblon.
Foi o caso da auxiliar de creche Patrícia Martins, de 38 anos. Com termômetros marcando 18°C e uma garoa
fina, ela teve que levar a filha Catarina, de 2 anos, no colo, até a escola, na Gávea. “A pé, precisamos sair de casa com quase duas horas de antecedência para não nos atrasarmos”, explicou.
A dura maratona diária também enfrentada pelas amigas Aparecida Costa, 64, e Sueli Carvalho, 43. Ambas trabalham como domésticas em Copacabana e Botafogo, respectivamente, e têm que descer a via todos os dias. “Se não descermos a pé, no fim do mês dói no bolso. Os nossos patrões só pagam uma
passagem”, ressaltou Aparecida.
“É um descaso com a população. Cadê o micro-ônibus”, perguntou Sueli. A Rio Ônibus informou, ainda, que o funcionamento do micro-ônibus será interrompido em dias de chuva conforme decisão judicial, que menciona riscos de deslizamento na Niemeyer. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Na manhã de ontem, carros circulavam pela Niemeyer normalmente Reginaldo Pimenta
Rio de Janeiro - RJ - 17/07/2019 - Fechamento da Avenida Niemeyer - Ordem judicial determina o fechamento da Avenida Niemeyer, na zona sul do Rio - na foto, Aparecida Costa ( esquerda de calça preta) e Sueli Carvalho - foto: Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia
Na Niemeyer interditada, Aparecida e Sueli fazem percurso a pé Reginaldo Pimenta / Agencia O Dia

Comentários