Mãe morre e filho fica ferido durante operação na Zona Oeste

Identificada como Margareth Teixeira da Costa, a jovem já chegou ao hospital sem vida, enquanto o filho de 2 anos continua internado no Hospital Albert Schweitzer, em Realengo. Dois suspeitos também morreram na ação

Por Thuany Dossares

Margareth e o filho de 1 ano e dez meses ficaram no meio do tiroteio
Margareth e o filho de 1 ano e dez meses ficaram no meio do tiroteio -
Rio - Uma jovem de 17 anos morreu e o filho dela, de cerca de 2 anos, ficou ferido durante uma operação na comunidade 48, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, na noite desta terça-feira. Identificada como Margareth Teixeira da Costa, ela já chegou ao hospital sem vida. Dois suspeitos, que não foram identificados, também morreram.
Segundo familiares, Margareth estava a caminho da igreja quando ficou no meio do fogo cruzado com o filho. Mãe e a criança foram socorridos pelos próprios PMs, assim como os dois suspeitos, para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, por volta das 20h. A jovem já chegou sem vida, com cerca de 10 perfurações no corpo, que podem ser de entrada e saída.

O bebê foi atingido de raspão no pé esquerdo, passou por cirurgia e está internado com estado de saúde estável. Na ação, foram apreendidos dois fuzis, duas pistolas, uma granada, munições e rádios comunicadores. O caso foi registrado na 34ª DP (Bangu).
Margareth era caçula de nove irmãos. Ainda segundo a família, a notícia da morte da jovem só foi descoberta através de notícias em diversos veículos, na manhã desta quarta. "Ela era muito alegre. Tinha o sonho de casar e ter sua casa própria", disseram as irmãs da jovem.
Em nota, a Polícia Militar informou que "equipes do 14ºBPM (Bangu) realizaram uma operação visando coibir confrontos armados entre grupos rivais na comunidade do 48, em Bangu. Com a aproximação dos policiais houve intensa reação armada dos criminosos, dois deles foram feridos e socorridos ao Hospital Municipal Albert Schweitzer, onde não resistiram aos ferimentos. Na ação, uma mulher e uma criança também ficaram feridas e foram socorridas a mesma unidade de saúde". A PM ainda informou que foi instaurado um procedimento apuratório pelo comando do batalhão para analisar a dinâmica do caso em paralelo com a investigação da 34ª DP (Bangu), onde o caso foi registrado.

Comentários