Subsecretário de Witzel é exonerado após ser preso em operação contra Garotinho e Rosinha

Sérgio dos Santos Barcelos foi nomeado no dia 19 de agosto para a Secretaria estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

Por O Dia

Operação Secretum Domus foi nomeado para o governo do estado no dia 19 de agosto
Operação Secretum Domus foi nomeado para o governo do estado no dia 19 de agosto -
Rio - Um dos cinco presos na Operação Secretum Domus, que teve como principais alvos os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Matheus (Patriota), é subsecretário estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Sérgio dos Santos Barcelos foi nomeado no dia 19 de agosto para o cargo.
A assessoria do governo do estado informou que após a prisão o governador Wilson Witzel (PSC) determinou a exoneração do subsecretário. "O ato será publicado no Diário Oficial de amanhã", a assessoria disse, em nota.
Sérgio chegou a ser secretário estadual de Governo na gestão de Rosinha.
INVESTIGAÇÕES
Sérgio, os ex-governadores e Ângelo Alvarenga Cardoso Gomes e Gabriela Trindade Quintanilha são acusados pelo Ministério Público estadual (MPRJ) de terem superfaturado licitações para obras de casas populares durante a gestão de Rosinha em Campos dos Goytacazes (2009-2016). Eles teriam recebido R$ 25 milhões em propina da construtora Odebrecht.
Os contratos irregulares foram para a construção de 5.100 casas do programa Morar Feliz I e 4.574 do Morar Feliz II. O valor da primeira licitação foi de R$ 357.497.893,43 (outubro de 2009) e o da segunda de R$ 476.519.379,31 (fevereiro de 2013).
O MPRJ constatou superfaturamento de R$ 29.197.561,07 no Morar Feliz I e R$ 33.368.648,18 no Morar Feliz II, totalizando R$ 62.566.209,25.

Comentários