Crivella é alvo de ação judicial de grupo LGBT

Caso seja condenado pela Justiça o prefeito do Rio terá que pagar multa de R$ 500 mil

Por O Dia

Representantes da Antra estiveram ontem no Fórum ontem
Representantes da Antra estiveram ontem no Fórum ontem -
Representantes da Antra (Associação nacional de travestis e transexuais) e partidos políticos do campo progressista entraram com uma ação judicial coletiva contra o prefeito Marcelo Crivella, por danos morais, na manhã desta terça-feira. Crivella é alvo de acusação de censura e crime de LGBT Fobia. A multa, caso o chefe do executivo seja condenado, é de R$ 500 mil. Esse é mais um capítulo da novela que envolve a polêmica entre o prefeito e a Bienal do Livro.

O dinheiro, segundo o grupo, será usado exclusivamente para promoção de políticas públicas LGBT. “A gente quer o prefeito se retrate sobre o que falou nas redes sociais. O objetivo é que essa denúncia alcance o âmbito federal”, explica a advogada Maria Eduarda Aguiar da Silva. Maria Eduarda é a primeira travesti a obter a carteira da OAB-RJ usando seu nome social.

A polêmica entre o prefeito do Rio e a Bienal do Livro começou na última quinta-feira. Crivella usou as redes sociais para dizer que mandaria recolher exemplares do livro "Vingadores, a cruzada das crianças", por supostamente por trazer imagens impróprias para crianças. Após a decisão do prefeito os exemplares se esgotaram em pouco tempo.

“Quando um prefeito censura um livro que não é pornográfico e o classifica como impróprio, apenas por ter um beijo homoafetivo, ele está cometendo LGBT fobia”, conclui a advogada.

Comentários