Sobe para onze o número de mortos após incêndio no Hospital Badim

Durante o comunicado, também foi confirmado a internação de 20 funcionários e acompanhantes

Por Thuany Dossares

Incêndio no hospital Badin, em Vila Isabel
Incêndio no hospital Badin, em Vila Isabel -
Rio - O diretor médico do Hospital Badim, Fabio Santoro, se pronunciou na tarde desta sexta-feira, sobre o incêndio que atingiu a unidade de saúde. Santoro lamentou a tragédia e informou que o hospital atendia 103 pacientes e que 229 funcionários estavam trabalhando quando o fogo começou.
"A diretoria do Hospital Badim expressa a sua profunda tristeza e se solidariza com as pessoas atingidas. Todos os recursos humanos e materiais foram dedicados totalmente a esse resgate extremamente difícil", declarou o diretor.
Onze pessoas morreram no incêndio e Fabio Santoro garantiu que o Hospital Badim está ajudando às famílias quanto ao sepultamento das vítimas. "O comitê de apoio foi acionado e uma equipe foi direcionada ao Instituto Médico Legal para prestar acolhimento e apoio psicológico aos familiares, além de tomar as providências relacionadas ao sepultamento. Desde a noite de ontem (quinta-feira), estamos em contato com os familiares", afirmou.
Segundo o hospital, 77 dos 103 pacientes seguem internados em alguma das doze unidades de saúde, pública ou privada, que estão dando apoio ao Badim. Além deles, outras 20 pessoas, entre funcionários e acompanhantes dos enfermos também estão internados.
"Agradecemos a grande rede de solidariedade que se formou desde ontem. Agradecemos também a atuação do corpo de Bombeiros e da nossa brigada de incêndio, e também às redes públicas e privadas de saúde que se prontificaram a remover e atender os nossos pacientes. Muitos voluntários se mobilizaram de forma espontânea para nos ajudar", falou Fabio Santoro.
O caso está sendo investigado pela 18ª DP (Praça da Bandeira) e a direção do hospital afirmou que está colaborando com a polícia para que as causas do incêndio sejam descobertas o mais breve possível.

Comentários