Filho de paciente diz que Hospital Badim acumulava fios desencapados

Homem falou que, por conta da obra no local, a garagem era improvisada junto ao gerador. No local, havia a presença de lixo e fios

Por MARIA LUISA MELO

Bombeiros de quatro quartéis foram acionados para combater o incêndio
Bombeiros de quatro quartéis foram acionados para combater o incêndio -
Rio - Filho de um dos pacientes que estavam internados no Hospital Badim, no Maracanã, o publicitário Daniel Brito, de 41 anos, denuncia que a unidade acumulava fios desencapados ao lado de um gerador que era mantido no subsolo.
"No ultimo sábado, estive de carro no estacionamento do hospital para visitar meu pai. Fiquei assustado quando vi tanto lixo e fios desencapados na garagem, ao lado do gerador. Reclamei com um funcionário que me disse que o estacionamento era improvisado durante as obras", contou Daniel, que é filho de Nourival Brito, de 72 anos.
Ainda de acordo com ele, seu pai tem quadro grave, mas estável. Segundo a família, em função da quantidade de fumaça inalada, expele secreção escura. "Teve paciente saindo sozinha com trombose. Pelo telefone, fui dando as instruções para a cuidadora do meu pai. Mas não tinha nem máscara de oxigênio. Os próprios funcionários não sabiam onde ficava a saída de incêndio. Não tinha brigada, nada disso", denunciou.

Comentários