Badim: cuidadora vai ficar 3 meses sem andar

Vítima que caiu pela janela opera: previsão de recuperação total é de oito meses

Por

A acompanhante que sofreu várias fraturas ao cair enquanto tentava escapar por uma teresa (corda de lençóis) do incêndio no Hospital Baldim, no dia 12, precisará ficar três meses sem andar. Gigiane dos Santos, de 24 anos, passou por uma cirurgia nos calcanhares no Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio, onde ainda está internada. Ela também fraturou a bacia, mas os médicos optaram por não realizar procedimento cirúrgico.

De acordo com o marido de Gigiane, Leonardo dos Santos, o processo de recuperação da jovem será lento. "Ontem, ela operou e, agora, vai começar a fazer os curativos para depois iniciar a fisioterapia e a recuperação. O médico passou que será tudo muito lento. Aproximadamente 3 meses para começar a pisar novamente no chão. E um tempo de recuperação de 8 meses para começar a andar".

A cuidadora acompanhava a idosa Maria Alice Teixeira, uma das vítimas fatais do incêndio. Com a queda de energia e muita fumaça, ela não estava conseguindo visualizar nada a não ser a claridade da janela, e se encaminhou para tentar pedir socorro. Ela tentava descer por uma corda improvisada com lençóis, quando caiu.

Mais 3 recebem alta

Mais três pacientes que estavam internados no Hospital Badim durante o incêndio receberam alta ontem. Permanecem internadas 46 pessoas. Ao todo, 14 pessoas morreram na tragédia.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro