Abaixo-assinado contra mudanças na Supervia

Ramal Deodoro encerrará atividades uma hora mais cedo; passageiros reclamam

Por O Dia

Mudança no horário de funcionamento do ramal Deodoro provoca polêmica entre passageiros
Mudança no horário de funcionamento do ramal Deodoro provoca polêmica entre passageiros -
Rio - O ramal Deodoro da SuperVia, que atende os bairros da Região Central e da Zona Norte do Rio, terá seus horários modificados a partir do dia 1º de outubro. Os serviços serão encerrados uma hora mais cedo, às 21h, mesmo nos dias úteis. Por conta disso, a partir desse horário, trens dos ramais Japeri e Santa Cruz serão paradores.
A medida provocou a criação de um grupo que pretende fazer um abaixo-assinado contra os novos horários. O comunicado sobre a mudança vem sendo divulgado por avisos sonoros nas estações da SuperVia. A medida causa impacto na vida de milhares de pessoas que trabalham e estudam no Centro, mas moram na Zona Oeste e na Baixada Fluminense.
Para evitar a mudança, uma passageira não identificada deu início a um abaixo-assinado online pelo WhatsApp. A usuária do ramal Santa Cruz distribui panfletos nas composições e convida outras pessoas que também precisam do transporte a enviarem a mensagem “TREM” para um número de celular. Após o envio, uma conversa é iniciada com a explicação sobre o requerimento e a decisão da Supervia.
A Agetransp informou que o Conselho Diretor da agência irá se reunir para avaliar a mudança. A entidade irá discutir os impactosna operação dos ramais Santa Cruz, Japeri, Deodoro e Belford Roxo. Catarina Andrade, de 22 anos, estuda na Unirio e tem aulas no Centro e na Urca. A jovem mora em Campo Grande, na Zona Oeste, e costuma voltar para casa por volta das 21h. Da Central até onde mora, ela leva 1h30 pelo ramal Santa Cruz, expresso. Com a mudança, chegar em casa vai ficar mais demorado e perigoso.
“Ouço mais relatos de assaltos em trens paradores, porque a proximidade entre uma estação e outra facilita a fuga de assaltantes. Sem contar que o maior tempo para chegar em casa é prejudicial”, lamenta.
A SuperVia explica que a definição é um ajuste operacional e que não haverá alteração no intervalo entre os trens. A empresa destaca que os avisos sobre a mudança são divulgados no site da empresa.
Reportagem da estagiária Jenifer Alves, sob supervisão de Thiago Antunes

Comentários