Teatro com preço popular

Peça com Andrea Beltrão e espaço dedicado à arte infantojuvenil são os destaques

Por O Dia

Espaço dedicado à arte infantojuvenil no Sesc Tijuca
será inaugurado no dia 5
Espaço dedicado à arte infantojuvenil no Sesc Tijuca será inaugurado no dia 5 -

Levando em conta o seu papel de facilitar o acesso à cultura da população do Rio, o Sesc leva para cinco das suas unidades, no mês de outubro, o espetáculo Antígona a preços populares. O monólogo estrelado por Andrea Beltrão tem ingressos que variam entre R$ 2 e R$ 10, com a possibilidade de retirada gratuita dos bilhetes para quem comprovar renda familiar de até três salários mínimos e, em algumas unidades, também para portadores do Cartão Sesc.

A montagem do texto de Sófocles, traduzido por Millôr Fernandes e dirigido por Amir Haddad, começa seu circuito hoje, em Madureira, e amanhã vai seguir para Petrópolis. Depois, será a vez de São João de Meriti (19), Niterói (25) e São Gonçalo (26).

A trama conta a história de uma jovem princesa que enfrenta a ordem do rei Creonte de deixar seu irmão, que lutou na guerra, sem sepultura.

"Como um texto escrito há 2.500 anos pode falar exatamente sobre o que eu sinto agora? Não é a gente que lê o texto da tragédia grega, é a tragédia grega que lê a gente, por isso não precisamos ter medo de não entendê-la", conta a atriz.

Espaço para os mais jovens

Ao mesmo tempo, o Rio ganha, a partir deste mês, um espaço dedicado a exibir e a pensar a arte feita para crianças e jovens. Trata-se do Núcleo de Produção de Arte e Cultura para a Infância e Juventude, que funcionará no Sesc Tijuca.

A inauguração do espaço será com a estreia do espetáculo Raulzito Beleza - Raul Seixas para Crianças, amanhã (dia 5), com temporada até 3 de novembro, aos sábados e domingos, às 16h.

Segundo a gerente de Cultura do Sesc RJ, Márcia Costa Rodrigues, o Núcleo do Sesc se privilegia da já consolidada atuação do Sesc diante dos públicos envolvidos e da possibilidade de diálogo entre a arte e a cultura.

"Nosso objetivo é oferecer um polo de referência para públicos, artistas e pensadores do campo das artes e da infância. Para isso escolhemos um local específico, diferenciado, para pesquisa, compartilhamento de ideias, saberes e fazeres artísticos, promovendo ainda uma integração entre os diferentes Programas e permitindo dinâmicas culturais ricas e singulares", analisa Márcia Costa.

Comentários