Polícia prende cinco milicianos, dois deles PMs, por atuação em milícia do Anil e Gardênia Azul

As equipes da Draco e da inteligência da Polícia Militar cercaram o grupo miliciano que se reunia na região do Araticum, no Anil

Por O Dia

Leo Milícia estava foragido
Leo Milícia estava foragido -
Rio - A Polícia Civil do Rio prendeu cinco milicianos que atuavam na região do Anil e Gardênia Azul, Zona Oeste do Rio, na noite de segunda-feira. Entre os presos, estão um policial militar da ativa e um da reserva. 
A Delegacia de Repressão às Ações Criminosas (Draco) coordenou a ação de inteligência, que contou com apoio de policiais da inteligência da PM. 

As equipes cercaram o grupo miliciano que se reunia na região do Araticum, no Anil.
Foram detidos o policial militar da ativa Jorge Rogério Rogaciano da Silva, lotado no 23º BPM (Leblon); o PM aposentado Jose Nilson Rogaciano Pereira, conhecido como 'Nilson Paraíba' e os suspeitos Luciano Silva dos Santos, Gilberto Gomes dos Anjos e Leonardo Pereira de Oliveira, o 'Leo Milícia'.
Leo Milícia estava foragido com mandado de prisão em aberto pelo crime de homicídio.

Foram apreendidas três pistolas, um revólver e uma espingarda calibre .12.

Os suspeitos vão responder por crimes de porte de arma de fogo e milícia privada. 

O policial militar José Nilson Rogaciano Pereira, o Nilson Paraíba, foi acusado em 2009 de integrar o segundo escalão da milícia da Gardênia Azul, de Jacarepaguá. Seu nome consta da relação de 218 indiciados por envolvimento com milícias presente no relatório final da CPI das Milícias da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj).
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro