ENTRE MILAGRES, CURA DE CEGO

Por

José Maurício se casou cego e só enxergou a mulher após três anos
José Maurício se casou cego e só enxergou a mulher após três anos -

O primeiro milagre, atestado pelo Vaticano em 2010, data de 11 de janeiro de 2001 em Itabaiana, Sergipe. Cláudia Cristiane Santos, hoje com 50 anos, sofreu uma hemorragia por 18 horas após dar à luz seu segundo filho, Gabriel, e foi desenganada pelos médicos. "Padre Almir chegou com uma santinha de Irmã Dulce e rezou. Eu estava entubada e foi uma melhora atrás da outra", relata Cláudia.

Também agraciado por milagre, reconhecido em maio deste ano, o maestro baiano José Maurício Mendonça, 51, que vive em Recife, voltou a enxergar em 2014, 14 anos após uma cegueira por glaucoma, que era considerada irreversível. "Fiz uma oração para curar uma conjuntivite com uma imagem da minha mãe e acordei enxergando. Não pedi para voltar a enxergar, porque era impossível", lembra ele, que conheceu Irmã Dulce.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro