App de reclamações já registrou mais de 40 mil demandas em Niterói

Plataforma agrega canais de contato da população com a prefeitura e vai completar cinco anos. Demandas são atendidas de acordo com urgência dos casos

Por

Equipe da Prefeitura de Niterói faz reparo na iluminação. Ruas e avenidas apagadas à noite são as reclamações mais frequentes no Colab.re
Equipe da Prefeitura de Niterói faz reparo na iluminação. Ruas e avenidas apagadas à noite são as reclamações mais frequentes no Colab.re -

Atento aos problemas da cidade, o engenheiro mecânico Alexandre Coccia, de 45 anos, bem que poderia usar o bordão "Cada mergulho é um flash!", popularizado em uma novela, em referência ao Piscinão de Ramos. No caso dele, porém, o mais correto seria: "Cada problema é uma denúncia". Sozinho, o engenheiro é responsável por mais de 400 registros no Colab.re - aplicativo que estabelece contato direto entre a população e secretarias de Niterói.

A plataforma completa cinco anos em novembro e são mais de 40 mil demandas realizadas - número contabilizado a partir de 2017 - com taxa de resolução de 82%. Para ter acesso ao app, o usuário deve baixá-lo na loja de aplicativos, inserir sua cidade e vincular a conta com o Facebook. Depois de instalado, é só fotografar uma lâmpada queimada ou uma calçada quebrada, por exemplo, publicar e pronto. A equipe de gestão do aplicativo envia a denúncia para a pasta responsável. O Colab também pode ser utilizado no computador.

O coordenador de Comunicação Digital e Relacionamento com o Cidadão da prefeitura, Fernando Stern, explica que as demandas não chegam apenas pelo aplicativo. Elas também surgem de comentários no Facebook, com acompanhamento de grupos de discussão nas redes sociais. Há, ainda, o projeto de Zeladoria, uma espécie de força-tarefa de servidores da prefeitura que percorre a cidade diariamente e alimenta a plataforma com a necessidade de serviços.

Segundo Stern, o objetivo é uma prefeitura participativa: "A população ajuda a gestão do poder público a priorizar as demandas. É uma forma de democratização", avalia. Para quem está do outro lado, a possibilidade de ver os problemas resolvidos é o que mais importa.

"Faço todo tipo de denúncia, desde buracos na calçada, no asfalto, até saneamento básico. Faço os registros nas minhas caminhadas diárias. Também passo adiante as denúncias que vejo nas redes sociais. O registro das denúncias é uma maneira de oficializar a reclamação", contou Coccia.

"Nós recebemos as postagens e incluímos na programação das nossas equipes. Entre as demandas, priorizamos as urgências", explicou a secretária de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa. A pasta é responsável por 75% das demandas recebidas.

Do total de 40.569 demandas, as principais são: lâmpada apagada à noite (3.944); buraco nas vias (4.373); ponto de infração de trânsito recorrente (2.359). Os bairros de Icaraí, Centro e Fonseca são os que mais solicitaram serviços.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro