Novela na Câmara: Vereadores, taxistas e motoristas de aplicativos voltam a se encontrar nesta quinta

Representantes das duas categorias foram recebidos novamente nesta quarta-feira pelo presidente da Casa, Jorge Felippe. Todos os vereadores foram convidados. Porém, não há certeza sobre o comparecimento dos mesmos

Por RENAN SCHUINDT

Motoristas de aplicativo e taxistas fizeram uma manifestação, na tarde de ontem, em frente à Câmara Municipal, na Cinelândia
Motoristas de aplicativo e taxistas fizeram uma manifestação, na tarde de ontem, em frente à Câmara Municipal, na Cinelândia -
Um novo encontro envolvendo vereadores, taxistas e motoristas de aplicativos está marcado para esta quinta-feira, na Câmara Municipal do Rio. De acordo com a assessoria do presidente da Casa, Jorge Felippe (MDB), o objetivo da reunião é chegar a um consenso para que o projeto atenda os dois lados e não prejudique a população.
A assembleia será fechada à imprensa. Ainda segundo a presidência, todos os vereadores foram convidados. No entanto, não é possível precisar se os 51 representantes do povo irão comparecer. "Já perdi dois dias de trabalho. Isso, porque nem fui em todas as reuniões", lamentou um taxista, por meio do WhatsApp O DIA (21 98762-8248).
Na parte da manhã, em mais uma reunião de portas fechadas, Jorge Felippe recebeu um grupo de taxistas que representam a categoria. O mesmo aconteceu à tarde, porém, os convidados da vez foram os motoristas de aplicativos. Ainda segundo a assessoria de imprensa, ambos os encontros serviram apenas para definir como será a reunião de desta quinta, programada para às 11h.
ÂNIMOS EXALTADOS
Ontem, a equipe de reportagem registrou com exclusividade um bate-boca entre taxistas e o vereador Marcello Siciliano (PHS). Os clima também ficou tenso do lado de dentro da Câmara. Ao ser vaiado por taxistas quando falava ao microfone, o vereador Fernando William (PDT) disparou. "Me respeite. Não lhe devo nada. Não precisa ser taxista para ser burro. Na semana passada fiquei aqui até para apanhar de vocês. Eu disse que votaria, mas não há votos suficientes. Se quiserem, eu engano vocês (...) Nem candidato sou mais, porque não aguento mais essa merda. A gente tenta ser competente e político, mas as pessoas não entendem", disse.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro