Morre PM baleado em Nova Iguaçu após 14 dias internado

Ivanir dos Santos Macedo, 45 anos, foi atingido por pelo menos dois tiros quando retirado do seu carro por criminosos em 18 de dezembro no bairro Cacuia. Seu irmão também foi baleado e circunstâncias do crime ainda são desconhecidas

Por O Dia

Ivanir dos Santos Almeida era sargento da PM
Ivanir dos Santos Almeida era sargento da PM -
Rio - Um sargento da PM baleado por criminosos no dia 18 de dezembro em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, morreu nesta quarta-feira após 14 dias internado. Ivanir dos Santos Macedo, 45 anos, foi atingido por pelo menos dois tiros quando retirado do seu carro por criminosos no bairro Cacuia. Seu irmão também foi baleado e circunstâncias do crime ainda são desconhecidas.
De acordo com testemunhas, homens armados que estavam em outro veículo cercaram o automóvel do policial. Ele foi retirado do veículo, quando foi alvo dos disparos, sendo atingido na cabeça e no pescoço.
O sargento estava na Polícia Militar desde 1997 e era lotado no 32º BPM (Macaé). Ele deixa esposa e um filho. O sepultamento acontece nesta quinta-feira, às 16h, no Cemitério de Nova Iguaçu.
A investigação do caso é feita pela 58ª DP (Posse). "As diligências estão sendo realizadas em busca de informações que ajudem a identificar a autoria do crime", disse a Polícia Civil, na época do ataque.
Policial civil é assassinado em São Gonçalo
Um policial civil foi assassinado na madrugada desta quarta-feira após uma discussão, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Ele é o primeiro agente de segurança pública morto em 2020.
Segundo informações da polícia, após o bate-boca, Mauro Azevedo Lima, de 50 anos, atravessou a rua e foi atingido nas costas. O suspeito fugiu em um carro. O caso ocorreu na Rua Doutor Porciúncula, no bairro Venda da Cruz.

A Polícia Militar informou que foi acionada, mas já encontrou a vítima morta quando chegou ao local. A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG) já realizou perícia na cena do crime. A DH informou ainda que vai buscar imagens de câmeras de segurança para tentar identificar o assassino e desvendar as circunstâncias do crime.
 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários