Coronavírus: Profissionais da saúde e segurança poderão ser isentos de pagar pedágio

Projeto de lei será analisado por comissões na Alerj

Por Lucas Cardoso

Linha Amarela voltou a ser encampada pela prefeitura e motoristas não pagam pedágio nesta quarta-feira, dia 6 de novembro
Linha Amarela voltou a ser encampada pela prefeitura e motoristas não pagam pedágio nesta quarta-feira, dia 6 de novembro -
Rio - Um projeto de lei quer isentar o pagamento de pedágios para todos os profissionais da área da saúde e da segurança pública no Estado. O PL dá livre acesso aos veículos dos de trabalhadores como médicos, enfermeiros e policiais que, em meio à quarentena pelo novo coronavírus, precisam continuar trabalhando. Se aprovado nas discussões da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) e em votação na casa, o projeto seguirá para sanção do governador Wilsomn Witzel.
A proposta de isenção, de autoria dos deputados estaduais André Ciciliano (PT) e Dr. Serginho (PSL), já foi publicada no Diário Oficial do Legislativo e vale até o dia 05 de abril, que é quando termina o decreto assinado pelo governador do Rio ou até a manutenção do estado de quarentena. 
Segundo o PL Nº 2054/2020, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas e todos os profissionais importantes no funcionamento de unidades médicas, estarão enquadrados na lista dos autorizados a circular sem pagar o pedágio. Entre os agentes da segurança pública, policiais militares, civis e federais, além de militares das forças armadas e guardas municipais.
Quando aprovado, os profissionais precisarão apenas apresentar comprovante de que exerce a função nas áreas. Isso pode ser feito através de contracheque, carteira profissional ou documento similar. 

Comentários