Coronavírus muda HÁbitos de beleza

Infectologista da UFRJ alerta sobre riscos no uso de barba, bigode, unhas postiças, esmaltes e maquiagem. Veja as dicas e saiba como se prevenir

Por Juliana Pimenta

Com a pandemia do novo coronavírus, a atenção tem se voltado para os cuidados com a saúde e higiene pessoal. Mas o que pouca gente percebe é que alguns procedimentos em beleza, vistos estritamente como estéticos, estão diretamente relacionados à prevenção contra a Covid-19. Umas dessas medidas é o corte da barba e do bigode, como fez o jornalista Felipe Andreoli, que postou fotos com o rosto sem pelos nessa semana. A médica infectologista Crissi Luri Takano explica que esse e outros cuidados são fundamentais durante a crise.

"Nesses tempos de pandemia, o uso de barba e bigode, bem como adornos (anéis e brincos) e até mesmo maquiagem, podem aumentar a chance de contaminação pelo vírus, devido ao grande número de vezes em que as mãos são levadas ao rosto, tanto por coçar, quanto para realizar o asseio ou até na hora de se maquiar e retirar a maquiagem", explica Crissi, que é médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ela faz um alerta aos colegas de trabalho:

"Na área de saúde, o uso de barba e bigode ainda pode atrapalhar na hora da vedação correta da máscara. O uso de adornos, como anéis, também prejudica a higienização completa e correta das mãos", argumenta Crissi.

Cuidados com as unhas

Quanto aos trabalhos de manicure, Crissi destaca que, com exceção dos profissionais da saúde, não há nenhuma recomendação para não fazer o embelezamento das unhas. "Desde que se atente à correta higienização das mãos, pode-se fazer as unhas. Lembrando que o uso de unhas artificiais pode atrapalhar na hora de higienizar a superfície das mãos e abaixo das unhas. Por isso, profissionais de saúde não devem utilizar unhas artificiais nem esmaltes pelo potencial acúmulo de sujidade e de microrganismos, como bactérias, fungos e vírus", explica a médica, lembrando que, além desses cuidados, o mais importante no momento é ficar em casa.

Com o confinamento e os salões fechados, muita gente teve que aprender a se virar. É o caso da atriz Cláudia Raia, que divulgou foto nas redes sociais tendo os cabelos cuidados pelo marido. Já a analista de marketing Janaína Medeiros conta que desenvolveu técnicas para se cuidar em casa.

"Eu aprendi na marra a fazer o básico do básico nas unhas, como tirar cutícula e passar uma base fortalecedora. Acho que fazer unha é meio instintivo, já que vi tanto a manicure fazer. Eu tinha alguns equipamentos em casa, mas tive que comprar um amolecedor de cutículas e um alicate novo", conta a jovem, que tem aprendido a cuidar das unhas com ajuda da internet. "Eu gosto de ver vídeos no YouTube sobre as coisas que eu ainda não sei. Agora, com tempo sobrando, fiquei sem desculpa para não me cuidar", diz.

Para fortalecer a imunidade

Com as academias fechadas e o fim do verão, as desculpas para não fazer exercício físico aumentam. Mas é importante lembrar que manter o corpo ativo ajuda a melhorar a imunidade e, assim, prevenir doenças como a Covid-19. Para ajudar nessa missão, diversos profissionais estão oferecendo aulas online para quem quiser aproveitar o tempo livre para se exercitar em casa. São diversas opções para todos os gostos, disponíveis em várias plataformas digitais: lives no YouTube, no Instagram e até conteúdo grátis em sites oficiais de academias.

Comentários