Subsecretário-Executivo de Saúde do governo Witzel é afastado

De acordo com a pasta, afastamento ocorreu 'em nome da transparência'

Por O Dia

Secretario estadual de Saúde, Edmar Santos
Secretario estadual de Saúde, Edmar Santos -
Rio - O subsecretário-executivo de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Gabriel Neves, foi afastado na manhã deste sábado pelo secretário de Saúde do Estado, Edmar Santos.
A informação foi confirmada pela pasta, que afirmou, em nota, que o afastamento é temporário e ocorreu "em nome da transparência da gestão da pasta e atendendo às determinações de lisura e austeridade do Governo do Estado do Rio de Janeiro".
Gabriel Neves foi nomeado em fevereiro e estava encarregado dos gastos do Estado na área da Saúde durante a pandemia do coronavírus, que vinham sendo alvos de críticas e denúncias. 
Segundo apurado pelo blog do jornalista Rubem Berta, Gabriel Neves recentemente autorizou a compra de 50 respiradores por R$ 9,9 milhões: o dobro do preço do mercado. Além disso, a empresa que vendeu os aparelhos sequer era uma empresa de saúde, e sim de informática, e os aparelhos não são equipamentos de primeira linha. 
O blog do Berta também apurou outras irregularidades de Gabriel Neves - que é acusado pela Justiça de dar um golpe de R$ 200 mil em uma idosa -, como o superfaturamento na construção dos hospitais de campanha no Estado.
A nota emitida pela Secretaria de Saúde diz ainda que o afastamento de Neves "assegura que os processos de auditoria externa, solicitados a órgãos de controle por determinação do governador Wilson Witzel, possam ocorrer sem qualquer tipo de suspeição ou interferência.

O Governo do Estado do Rio de Janeiro segue firme, com toda sua estrutura, na luta contra a Covid-19."

Comentários