Hospital Ronaldo Gazolla está com 90% dos leitos de UTI ocupados

Situado em Acari, na Zona Norte do Rio, local é referência para tratamento de pacientes com covid-19

Por O Dia

Hospital Ronaldo Gazolla, na cidade do Rio, é referência no cuidado de pacientes com coronavírus
Hospital Ronaldo Gazolla, na cidade do Rio, é referência no cuidado de pacientes com coronavírus -
Rio - Em meio às dificuldades de atendimento em unidades de saúde para cuidar de pacientes com o novo coronavírus, o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio, tem se mostrado referência no tratamento de contaminados pela covid-19. Mas, em função da crescente no número de infectados, o local já está com 90% dos leitos de UTI ocupados. Dos 150, somente 13 estão vagos.
Segundo levantamento feito na manhã desta terça-feira pelo Bom Dia RJ, da Rede Globo, a cidade do Rio de Janeiro conta com 170 leitos destinados à covid-19. Desse total, 150 são do Ronaldo Gazolla, 10 do Hospital Municipal Jesus, em Vila Isabel, na Zona Norte e mais 10 do CER do Leblon, na Zona Sul.
Além dos 137 leitos ocupados em Acari, o quadro do hospital de Vila Isabel é semelhante: como oito já estão sendo utilizados, há apenas duas vagas para pacientes. No Leblon, a prefeitura não informou quantos estão livres.
Rede Estadual
Já na rede estadual, a situação apresenta melhora em comparação à municipal, mas ainda está longe de ser a ideal. Ao todo, são 548 leitos, espalhados pelo Instituto do Cérebro, Hospital Zilda Arns (Volta Redonda), Hospital Anchieta, Santa Casa de Angra dos Reis (Angra dos Reis) e Hospital Universitário Pedro Ernesto.
Nesses locais, uma pesquisa revelou que quase 50% dos leitos de enfermaria encontram-se ocupados. Além disso, os de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) já apresentam 71% de lotação. O balanço divulgado não leva em consideração os hospitais de campanha que estão sendo construídos exclusivamente para pacientes com o novo coronavírus, como o do Riocentro, na Zona Oeste da capital.

Comentários