MPRJ realiza operação contra empresas que teriam fraudado processo licitatório no HUPE

Investigações apuraram que as empresas Cenaclin, Newdiag e Biodinâmica se uniram para burlar o caráter competitivo de licitação, na modalidade pregão eletrônico

Por O Dia

MPRJ
MPRJ -
Rio - O Ministério Público do Rio (MPRJ), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada do Núcleo Rio de Janeiro, com apoio da Polícia Civil, realiza operação, nesta terça-feira, para cumprir 12 mandados de busca e apreensão em empresas que teriam fraudado processo licitatório no Hospital Universitário Pedro Ernesto, na Zona Norte da cidade.
Iniciadas a partir de representação da Controladoria Geral do Estado, as investigações apuraram que as empresas Cenaclin, Newdiag e Biodinâmica se uniram para burlar o caráter competitivo de licitação, na modalidade pregão eletrônico. De acordo com o inquérito, não havia competição entre elas. Os contratos investigados somam R$ 1,9 milhão.
Estão sendo apreendidos documentos, computadores e outros objetos que podem ser úteis para as investigações. Todas as precauções estão sendo observadas para evitar a contaminação pelo coronavírus. Entre as medidas preventivas estão o uso de luvas, máscaras e álcool gel durante a operação.
DIA tenta contato com as empresas citadas. O espaço está aberto para manifestação. 

Comentários