Festas clandestinas fazem divulgação cautelosa para driblar denúncias

Campo Grande, Bangu e Realengo lideram lista de denúncias de aglomeração

Por Yuri Eiras

Festa em Campo Grande reuniu centenas no último fim de semana
Festa em Campo Grande reuniu centenas no último fim de semana -

Rio - Enquanto boa parte da população permanece em casa para evitar o contágio do coronavírus, festas clandestinas têm provocado aglomerações no Rio, principalmente na Zona Oeste. No último fim de semana, uma 'rave' em Campo Grande varou a madrugada e foi até a manhã do domingo. O trabalho de divulgação foi cauteloso, para evitar denúncias, com postagens sobre o evento em grupos privados no WhatsApp e no Instagram. 

Moradores da região que receberam o cartaz da 'Clandestine Party' denunciaram para o 1746, a central de atendimento da prefeitura. Mas o evento, ainda assim, aconteceu. Quem compareceu fez ironias nas redes sociais. "Certo eu não estou, mas a festa foi boa para c…", disse um jovem. "Fui flagrado em dobro: quebrando a quarentena e sendo 'raveiro'", brincou outro.

O Disk Aglomeração (3460-1746), criado pela Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), recebeu 2.691 chamados de aglomerações entre 31 de março e o último domingo. A Zona Oeste é campeã absoluta de denúncias: Campo Grande, Bangu e Realengo são os bairros com mais chamados. Centro, Santa Cruz, Copacabana, Taquara, Tijuca, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes completam a lista de recordistas em aglomerações.

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, as festas também têm rolado normalmente. "Aqui em Comendador Soares, sempre nos finais de semana rola festa nas praças. O número de pessoas presente diminuiu, porém ainda ocorre as festas, com carro de som e tudo. No último domingo aconteceu, acredito, com umas 100 pessoas ou mais", disse uma moradora.

 

Perfis para denúncias

Convocação para evento em Maria Paula, São Gonçalo - REPRODUÇÃO INSTAGRAM

Diante da insistência de alguns em realizar festas, perfis foram criados no Instagram para expôr fotos e vídeos desses eventos. É o caso de 'Furando a Quarentena São Gonçalo' (@furandoaquarentenasg) e 'Vacilo Covid Ilha' (@vacilocovidilha). Só o 'Furando a Quarentena Niterói' (@furandoaquarentenaniteroi) recebe cerca de 10 denúncias por dia. Em uma delas, um morador filma carnes e bebidas durante um churrasco. Questionado em um comentário, o organizador se defende: "Foi uma social com 12 amigos".

Galeria de Fotos

Festa em Campo Grande durante a quarentena REPRODUÇÃO TWITTER
Convocação para evento em Maria Paula, São Gonçalo REPRODUÇÃO INSTAGRAM
Fiscalização na Rocinha DIVULGAÇÃO PREFEITURA
Fiscalização na Rocinha DIVULGAÇÃO PREFEITURA
Festa 'rave' em Campo Grande, na Zona Oeste, no último fim de semana. Bairro lidera o ranking de denúncias de aglomerações na cidade durante a pandemia DIVULGAÇÃO PREFEITURA
Festa em Campo Grande durante quarentena REPRODUÇÃO TWITTER
Furando a Quarentena São Gonçalo REPRODUÇÃO INSTAGRAM
Página Vacilo Covid Ilha REPRODUÇÃO INSTAGRAM
Festa em Campo Grande reuniu centenas no último fim de semana REPRODUÇÃO TWITER

Comentários