Em estados do Norte e Nordeste, quase 100% de ocupação

Por

Se a capacidade de ocupação de leitos para atendimento de pacientes com covid-19 já preocupa no Sudeste, em quatro estados do Norte e do Nordeste, a situação gera ainda ainda mais apreensão.

No Ceará, que tem o terceiro maior número de casos confirmados no Brasil (3.716) e o primeiro no Nordeste, com 215 mortes, todos os leitos de tratamento intensivo estão ocupados. A prefeitura de Fortaleza (CE) decidiu abrir o hospital de campanha do Estádio Presidente Vargas antes mesmo de ficar pronto. "A maioria da nossa população não tem planos de saúde e depende do SUS", justificou o prefeito Roberto Cláudio. Até o final da semana, o governo promete abrir mais 204 leitos no estado.

Em Pernambuco, com 2.908 casos confirmados (4º com maior incidência no país) e 260 mortes (número mais alto no Nordeste), 99% dos 319 leitos para pacientes com o novo coronavírus estão ocupados. Na capital, Recife, foi concluído o quinto hospital de campanha do estado, com 420 leitos, 100 deles para tratamento intensivo.

No Amazonas, que ocupa a quinta posição em número de casos (2.270) no Brasil, com 193 óbitos, o governo do estado admite que o sistema está à beira do colapso: 91% dos leitos de tratamento intensivo estão com pacientes.

Com 1.026 casos confirmados e 38 mortes pela covid-19, o Pará está com 97% dos leitos de UTI comprometidos. Os 125 leitos de terapia intensiva de Belém estão ocupados - 80% deles com pacientes com suspeita de coronavírus.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro