Respiradores estão em testes no Rio

Esquipamentos estão no Riocentro. Prefeitura ganhou na Justiça outras 80 unidades

Por

 O prefeito Crivella visita um dos leitos com respirador instalado
O prefeito Crivella visita um dos leitos com respirador instalado -

O prefeito Marcelo Crivella apresentou ontem os 20 primeiros respiradores já instalados e em teste no hospital de campanha do Riocentro, na Zona Oeste. De acordo com a Prefeitura do Rio, as obras foram finalmente concluídas. A administração do espaço será da RioSaúde. A unidade entrará em funcionamento quando o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, referência para casos do novo coronavírus, chegar a 70% de ocupação da meta de 381 leitos.

Ontem, o prefeito Crivella destacou a vitória da prefeitura na Justiça, que determinou à empresa Magnamed Tecnologia Médica a entrega de 80 respiradores comprados pelo município antes da crise da covid-19. O equipamento está em São Paulo. Até o fim deste mês, outros 300 respiradores vão chegar da China. Em maio, haverá a remessa de mais 426, totalizando 806 novos equipamentos.

"Estão chegando esses 80 respiradores de São Paulo. Também estamos usando como respiradores os carrinhos de anestesia. Dez carrinhos chegaram da China, novos, e nós já tínhamos comprado 60 no ano passado. E existem outros na rede. Estamos enfrentando o novo coronavírus com muito esforço do pessoal da saúde", disse Crivella.

O prefeito também anunciou ontem que chegaram ao Rio mais dez tomógrafos para a rede municipal. Os equipamentos são essenciais para o diagnóstico da covid-19, porque produzem exames imagens do pulmão dos pacientes. Conforme a prefeitura, a unidade montada no Riocentro é a maior da rede pública de todo o estado, com 16,5 mil metros quadrados de pavilhão e 13 mil metros quadrados de área construída. São 500 leitos destinados a pacientes com o novo coronavírus, sendo 400 de clínica médica e 100 de UTIs, dentre os quais 15 com recursos para hemodiálise.

O hospital tem também um centro cirúrgico em uma área de 500 metros quadrados, com aparelhos de autoclave e termodesinfectador. Há ainda três salas para procedimentos, além de um centro de imagens com tomógrafo e raio-X digital. O CTI e os centros de imagens e cirúrgicos têm instalações de ar-condicionado independentes.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro