Witzel: Reabertura da economia só após os hospitais de campanha e análise técnica da Saúde

Ainda não há previsão de data para instalação do Plano Estadual de Reabertura Planejada. Definição ocorrerá após avaliação contínua de casos, especialmente na cidade do Rio de Janeiro e nos municípios da Baixada Fluminense

Por O Dia

Wilson Witzel
Wilson Witzel -
Rio - O governador Wilson Witzel se reuniu por videoconferência, nesta quinta-feira, com os secretários de Saúde, Edmar Santos, e de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão, para discutir o plano de reabertura progressiva da economia do Estado do Rio. No entanto, ainda não há um prazo definido para o fim do isolamento. O Governo seguirá analisando a curva de casos em todo o Estado, principalmente na cidade do Rio e nos municípios da Baixada Fluminense, e a implantação dos hospitais de campanha até estabelecer uma data para dar início ao plano.
"Em especial na Ásia, há países que flexibilizaram suas regras de isolamento social e observaram uma segunda onda de contaminações. Precisamos ter ao menos indícios de melhora tanto no índice de vítimas fatais quanto da capacidade de atendimento hospitalar para que tomemos decisões mais acertadas e não sejamos obrigados a voltar atrás e recrudescer as normas novamente", afirmou Witzel.
O Plano Estadual de Reabertura Planejada da economia fluminense é baseado em três pilares: definição prévia do ritmo de abertura, orientações de comportamento e protocolos de operação para administradores, empresários e trabalhadores. A tendência é de que, a partir do mapeamento de risco de atividades e territórios do estado, a retomada econômica seja gradual e regionalizada. No entanto, é importante que essas medidas sejam tomadas no momento oportuno, sob pena de agravamento da crise, alerta o governador.

Comentários