Justiça determina a manutenção do funcionamento dos hospitais de campanha do Maracanã e São Gonçalo

Juíza destacou, também, que a transferência pode agravar o quadro de saúde dos pacientes em estado mais delicado

Por O Dia

Rio de Janeiro - RJ - 17/07/2020 - COVID 19 - Coronavirus no Rio - Manifestacao dos profissionais de saude do hospital de campanha do Maracanã - Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 17/07/2020 - COVID 19 - Coronavirus no Rio - Manifestacao dos profissionais de saude do hospital de campanha do Maracanã - Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia -
Rio - A juíza Aline Maria Gomes Massoni da Costa, da 14ª Vara da Fazenda Pública do Rio, intimou o Estado do Rio para que cumpra decisão da 25ª Câmara Cível e mantenha em funcionamento os hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo. A magistrada determinou a não-suspensão da admissão de novos pacientes e a manutenção daqueles já admitidos e ainda não transferidos.

Galeria de Fotos

Profissionais do Hospital de Campanha do Maracanã protestam Gilvan de Souza
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Rio de Janeiro - RJ - 17/07/2020 - COVID 19 - Coronavirus no Rio - Manifestacao dos profissionais de saude do hospital de campanha do Maracanã - Foto Gilvan de Souza / Agencia O Dia Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agencia O Dia
Manifestação dos profissionais de saúde do hospital de campanha do Maracanã Gilvan de Souza / Agência O Dia

“Ao que parece (como infere-se das notícias veiculadas), a transferência de pacientes e o possível fechamento da unidade ocorreu não em virtude da desnecessidade dos leitos (...), mas em razão do vencimento do ajuste com a respectiva OS que a operacionalizava”, escreveu a magistrada.

A juíza destacou, também, que a transferência pode agravar o quadro de saúde dos pacientes em estado mais delicado.
Nesta sexta-feira, a Defensoria Pública (DPRJ) e o Ministério Público do Estado (MPRJ) protocolaram duas petições na Justiça para impedir o encerramento das atividades dos hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo. De acordo com os órgãos, o governo do estado alega que o fechamento tem como justificativa o fim do contrato com o Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), organização social responsável pela administração das unidades.
Mais cedo, no entanto, a Secretaria de Estado de Saúde comunicou que os hospitais não serão fechados neste momento e que a Fundação Saúde irá ceder profissionais para atuarem nas unidades para onde os pacientes desses hospitais estão sendo transferidos. 
Nota de Secretária de Estado de Saúde na íntegra:
A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informa que iniciou, nesta sexta-feira (17/07), de forma preventiva, a transferência dos pacientes do Hospital de Campanha do Maracanã e de São Gonçalo para outras unidades. Os 26 pacientes do Maracanã, sendo 16 de UTI e 10 de enfermagem, estão sendo encaminhados para o Hospital Universitário Pedro Ernesto, Hospital Municipal Ronaldo Gazolla e Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas.

Já os 8 pacientes de São Gonçalo, sendo 7 de UTI e de 1 de enfermaria, estão sendo levados para o Instituto Estadual do Tórax Ary Parreira e Hospital Municipal Luiz Palmier. Assim, os pacientes terão a saúde preservada e poderão dar continuidade em seus tratamentos.

A SES reforça que a medida foi tomada em virtude do término do contrato com a OS Iabas, referente aos profissionais de saúde, que acontece no sábado (18/7). No dia 14, a organização social informou à SES que não mais prestaria os serviços.

A SES finaliza comunicando que os hospitais não serão fechados neste momento e que a Fundação Saúde irá ceder profissionais para atuarem nos hospitais de campanha.

Comentários