Seis médicos da rede municipal são enviados para socorrer vítimas de explosão no Líbano

Missão humanitária embarca levando insumos e experiência em traumas nas emergências do Rio

Por O Dia

Crivella envia a Beirute seis médicos da rede municipal de saúde para socorrer vítimas de explosão
Crivella envia a Beirute seis médicos da rede municipal de saúde para socorrer vítimas de explosão -
Rio - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, se reuniu nesta segunda-feira, com os seis médicos da rede municipal de saúde que viajarão à noite para o Líbano, em missão humanitária de ajuda aos milhares de feridos da explosão de semana passada em Beirute, capital do país. O acidente deixou também mais de uma centena de mortos.

Os profissionais - cinco do Hospital Miguel Couto e um do Souza Aguiar - são especialistas no atendimento a pacientes vítimas de traumas e queimaduras. No grupo há três cirurgiões gerais, uma neurocirurgiã, um cirurgião plástico e uma clínica geral. A Prefeitura do Rio também está enviando medicamentos a Beirute.

"São médicos de grande experiência, que vão representar o espírito solidário do povo carioca. Parabenizo muito esses profissionais que vão prestar socorro a vítimas daquele trágico acidente no Líbano", disse Crivella, em solenidade no Centro Administrativo São Sebastião (CASS), sede da Prefeitura, com a presença do cônsul geral do Líbano, Alejandro Bitar.

Todos os médicos da comitiva da Prefeitura testaram negativo para Covid-19. Os profissionais atuarão na linha de frente da tragédia libanesa, utilizando EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) que estão levando na viagem e seguindo os protocolos sanitários de prevenção, tanto em relação ao novo coronavírus quanto a outros tipos possíveis de contaminação.
Crivella envia a Beirute seis médicos da rede municipal de saúde para socorrer vítimas de explosão - Mariana Ramos / Prefeitura do Rio


Embarque à noite e parte da viagem com apoio da Latam
A comitiva de ajuda humanitária da Prefeitura do Rio embarca às 21h desta segunda, no Aeroporto Santos Dumont, com destino a Guarulhos (São Paulo). À meia-noite, o grupo viaja para Frankfurt, na Alemanha. O trecho até Frankfurt foi doado pela Latam Airlines, empresa aérea que já tinha colaborado com o transporte de insumos médicos comprados pela Prefeitura no exterior para combate à pandemia da covid-19. Em seguida, os médicos seguirão até Beirute.

"Temos treinamento não só em neurocirurgia mas também em gestão e, por conta do atendimento de emergência, estamos acostumados a lidar com catástrofes, e prontos para a missão", disse a neurocirurgiã Gianne Leite Lucchesi, do Miguel Couto.
"Mais que colegas, somos uma grande família, e temos muito amor pelo que fazemos. É isso que vamos levar ao Líbano para acolher aqueles que estão com dores, seja na alma ou no corpo", acrescentou Gilse Siqueira Prates, clínica geral, também do Miguel Couto.

Rio e Beirute, cidades irmãs
Rio de Janeiro e Beirute são cidades irmãs desde 2018, quando o prefeito Crivella assinou acordo com a capital libanesa. O Rio possui a segunda maior colônia de libaneses do Brasil. Em solidariedade ao povo do Líbano, devido ao acidente de semana passada, Crivella decretou, em 05/08, dia seguinte à tragédia, luto oficial de três dias e se comprometeu a enviar ajuda humanitária.

Conheça os seis profissionais da Secretaria Municipal de Saúde que compõem a comitiva de ajuda humanitária:

• Dr. Leonardo Corrêa de Oliveira Rodrigues, Cirurgião Geral e de Trauma do Hospital Municipal Miguel Couto;
• Dr. Washington Sergio Gonçalves Milezi, Cirurgião Geral e Torácico do Miguel Couto;
• Drª. Gianne Leite Lucchesi, Neurocirurgiã do Miguel Couto;
• Dr. João Ricardo Ribas Jr, Cirurgião Geral do Miguel Couto;
• Dr. André Luis Fernandes Baima, Cirurgião Plástico do Hospital Municipal Souza Aguiar;
• Drª Gilse Siqueira Prates, Clínica Geral do Hospital Miguel Couto.

Galeria de Fotos

Crivella envia a Beirute seis médicos da rede municipal de saúde para socorrer vítimas de explosão Mariana Ramos / Prefeitura do Rio
Crivella envia a Beirute seis médicos da rede municipal de saúde para socorrer vítimas de explosão Mariana Ramos / Prefeitura do Rio

Comentários