Dona de casa leva vários pontos no rosto após ser espancada pelo ex em Sepetiba

Vítima levou diversos socos e quase desmaiou durante as agressões

Por RAI AQUINO

Vítima ficou com várias hematomas no rosto
Vítima ficou com várias hematomas no rosto -
Rio - Policiais da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher da Zona Oeste (Deam-Oeste) prenderam em flagrante, na noite desta quarta-feira, o eletricista Bruno Silva, de 35 anos, que agrediu violentamente a ex-mulher, uma dona de casa de 45, em Sepetiba. Ele deu vários socos no rosto dela, fazendo com que ela ficasse com muitos hematomas e levando pontos no nariz e na orelha.
De acordo com a delegada Mônica Areal, titular da Deam-Oeste, o casal viveu junto por três anos e terminou a relação no ano passado. O eletricista não aceitava o fim do casamento e desde então vinha fazendo várias ameças a ex.
"Ela procurou a delegacia ontem, dizendo que estava em casa à tarde, quando recebeu várias mensagens dele dizendo que a amava e que estava indo encontrá-la. Ao chegar lá, ele já começou a agredi-la violentamente", conta a delegada.

Galeria de Fotos

Vítima ficou com várias hematomas no rosto Divulgação / Polícia Civil
Vítima ficou com várias hematomas no rosto Divulgação / Polícia Civil
Bruno Silva foi preso em Santa Cruz Arquivo Pessoal
Também no depoimento, a dona de casa disse que durante as agressões, o ex foi até o quintal e pegou um pedaço de madeira. Quando voltou para dentro da casa, ele viu que ela estava quase desacordada, totalmente ensanguentada, largou o pedaço de pau e saiu correndo. O eletricista ainda quebrou o celular dela.
Depois das agressões, a mulher procurou socorro no Hospital Municipal Pedro II, onde recebeu os pontos no rosto. Ela terá que voltar à unidade para uma avaliação com um buco maxilo, que vai atestar a gravidade das lesões.
Bruno foi preso no Largo do Cristiano, em Santa Cruz. Momentos antes, ele estava embriagado na casa de uma mulher. O agressor foi levado para a Deam-Oeste, onde foi atuado por lesão corporal pela Lei Maria da Penha.
"Ela estava bem machucada mesmo. Ele é muito violento e ela tem muito medo dele. Achava que ele não ia ser preso nunca", lamenta Areal.

Comentários