Fábrica de Cartuchos de Realengo é tombada

Área arborizada de 14,5 hectares deverá se transformar no Parque 100% Realengo Verde, o que já era uma reivindicação antiga

Por O Dia

Fábrica foi criada no século XIX para produzir pólvora e cartuchos
Fábrica foi criada no século XIX para produzir pólvora e cartuchos -

Os deputados estaduais do Rio aprovaram na última terça-feira (18), com 51 votos favoráveis, dois desfavoráveis e uma abstenção, o tombamento da antiga Fábrica de Cartuchos de Realengo por interesses histórico, cultural e ambiental.

A área arborizada de 14,5 hectares deverá se transformar no Parque 100% Realengo Verde, conforme prevê o Projeto de Lei 4.220/2018, da bancada do Partido dos Trabalhadores da Alerj (André Ceciliano, Waldeck Carneiro e Zeidan Lula), incluindo Gilberto Palmares, que também foi parlamentar na Casa Legislativa.

"Essa conquista é fruto da luta dos movimentos sociais e ambientais da Zona Oeste. Essa área é um pulmão da natureza em Realengo, uma área verde que melhora as condições climáticas e a respiração dos moradores. Portanto, os residentes da localidade queriam e ganharam este espaço", afirmou o deputado Waldeck Carneiro, um dos autores do texto, que participou de reuniões dos movimentos de luta pela manutenção da área verde.

A área do futuro parque estava ameaçada pela especulação imobiliária e mobilizou protestos de moradores da Zona Oeste, ecologistas e parlamentares. O projeto seguiu para sanção do governador Wilson Witzel.

Comunidade mobilizada

O movimento Popular "O Realengo que Queremos" reivindica há anos a implantação de um parque ecológico, chamado de Parque Realengo Verde, onde se localizava a antiga fábrica de cartuchos de Realengo.

Moradores, professores, artistas, ex-funcionários e populares que apoiam uma área destinada em 100% para a construção de um parque verde estiveram presentes  em frente à entrada do espaço para chamar a atenção do poder público antes da pandemia.

Outras ações são os diversos mutirões de plantio de mudas no local, eventos culturais, abaixo-assinado com participação de milhares de moradores, pressão junto à Prefeitura e o governo do estado para a proteção desta área de relevante valor ambiental.

Comentários