A esperança das comunidades

Em meio ao descaso do governo, organizações sociais fazem a diferença em áreas carentes

Por Maria Clara Matturo*

ZONA OESTE - TETO BRASIL
ZONA OESTE - TETO BRASIL -

Com a chegada da pandemia e o descaso do governo em relação à população carente, o trabalho social voluntário vem fazendo a diferença na Zona Oeste e se faz ainda mais essencial para garantir dignidade aos moradores da região. A TETO Brasil, que atua há 12 anos em comunidades de todo país, se reinventou e criou novas frentes de trabalho, distribuindo mais de R$ 600 mil arrecadados em cestas básicas, kits de limpeza e água.

Em uma tentativa de viabilizar o isolamento social para os moradores, a campanha "Por uma Quarentena mais justa" foi responsável por uma grande ação de assistência. Mais de 600 kits com itens de necessidades básicas foram entregues nas comunidades do Canal do Anil, Guaranys e Portelinha. "Com a pandemia e, consequentemente, o isolamento social, foi necessário atualizar nossas frentes de trabalho para continuar apoiando as comunidades no que elas mais precisavam no momento", explica Andressa Good, gestora da TETO no Rio.

Mais de 6 mil kits foram distribuídos em 50 comunidades, atendendo cerca de 19 mil pessoas desde março. Ao mesmo tempo, foi feita uma pesquisa com lideranças, moradoras e moradores nas comunidades em que a organização atua para entender como a pandemia estava impactando os territórios.

Com essas pesquisas foram criados projetos de infraestrutura, visando melhorar a qualidade de vida de forma mais efetiva, como informou Andressa: "Foram desenvolvidos sete projetos que apoiassem na mitigação dos impactos da covid-19 nas comunidades. São soluções que buscam trazer melhorias no acesso à água, saneamento, segurança alimentar e saúde dos moradores, cruciais para a sobrevivência durante a pandemia nas comunidades, mas que são direitos historicamente negligenciados nesses territórios". Os projetos incluem: banheiro modular, captação de água da chuva (casas individuais e sede), lavatórios, refeitórios, hortas e sedes comunitários.

No Dia Nacional do Voluntariado, que aconteceu no dia 28 de agosto, os voluntários da TETO colocaram em prática um dos projetos, uma horta comunitária, no Parque das Missões, em Duque de Caxias. Dois moradores são os responsáveis pela gestão da horta e ficaram encarregados de decidir, com os moradores, os alimentos que serão plantados e a melhor maneira de distribuição destes alimentos após a colheita. Os interessados em apoiar e conhecer mais sobre a organização, e ajudar em projetos como esse, podem acessar o site https://www.techo.org/brasil/

Comentários