Sargento do Exército é assassinada após carro enguiçar em Caxias

Bruna Carla Borralho Cavalcante de Araujo era lotada na 21ª Brigada de Infantaria Paraquedista

Por O Dia

Sargento Bruna Borralho foi morta enquanto o veículo em que estava enguiçou
Sargento Bruna Borralho foi morta enquanto o veículo em que estava enguiçou -
Rio - Uma sargento do Exército foi assassinada na noite de domingo após seu carro enguiçar na Avenida Presidente Kennedy, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Bruna Carla Borralho Cavalcante de Araujo, 27 anos, era lotada na 21ª Brigada de Infantaria Paraquedista.

Galeria de Fotos

Sargento foi morta após carro enguiçar Reprodução/Redes Sociais
Sargento foi morta após carro enguiçar Reprodução/Redes Sociais
Sargento foi morta após carro enguiçar Reprodução/Redes Sociais
Sargento foi morta após carro enguiçar Reprodução/Redes Sociais
Sargento foi morta após carro enguiçar Reprodução/Redes Sociais
Sargento Bruna Borralho foi morta enquanto o veículo em que estava enguiçou Reprodução/ Facebook
Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) Divulgação
O crime aconteceu, segundo informe policial, quando o marido da vítima havia parado para consertar o carro, um Cruze prata, que havia aquecido. Enquanto estava fora do veículo, ele ouviu a esposa gritar sobre um assalto. Em seguida, ele escutou dois disparos. A irmã de Bruna estava no carro com os filhos, sobrinhos da vítima, eles foram retirados do carro, que foi levado pelos criminosos.
Bruna foi socorrida para a UPA do Pilar, em Caxias, mas já deu entrada na unidade sem vida. A PM disse que os policiais do 15° BPM (Duque de Caxias) foram acionadas pra checar a entrada de uma mulher ferida por disparo de arma da fogo na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pilar. Chegando ao local, os policiais constataram que a vítima não resistiu aos ferimentos.
"Informações preliminares dão conta de que o incidente teria ocorrido em uma tentativa de roubo na Av. Presidente Kennedy. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) foi acionada para investigar o caso", diz a nota.
O Comando Militar do Leste (CML) disse que está prestando todo suporte à família, além das medidas administrativas cabíveis para elucidação dos fatos. A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense instaurou inquérito para apurar as circunstâncias da morte. Equipes da unidade realizam diligências para esclarecer o caso.
A Secretaria de Estado de Vitimados (SEVIT) informa que ofereceu atendimento psicológico e social para a família de Bruna Carla Borralho Cavalcante. A equipe psicossocial esteve com a família da vítima e acompanha o caso.

Comentários