Prefeto Eduardo Paes visita hospital de Acari onde foram abertos novos leitos de campanha para tratamento de Covid. - Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Prefeto Eduardo Paes visita hospital de Acari onde foram abertos novos leitos de campanha para tratamento de Covid.Estefan Radovicz / Agencia O Dia
Por O Dia
Rio - O prefeito Eduardo Paes afirmou, na manhã desta sexta-feira, que o Rio está na expectativa de adquirir 3,3 milhões de doses da vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, e que pretende começar a imunização contra a Covid-19 no mesmo dia que São Paulo, 25 de janeiro.
"Estamos caminhando para até o final desse mês começar a vacinação. O secretário Daniel Soranz vai para mais uma reunião com o Butantan. Temos um compromisso para comprar 3,3 milhões de doses. Estamos trabalhando para começar a vacinação no mesmo dia que São Paulo", afirmou Paes.
Publicidade
"A doença ainda está aí. Enquanto a vacina não vier, nós temos uma situação crítica. Peço a atenção de todos", acrescentou o prefeito.
Plano de imunização
Publicidade
Confira cada etapa:
Publicidade
1ª fase: idosos acima de 75 anos de idade; trabalhadores da saúde; indígenas, idosos em instituições de longa permanência, como asilos.
2ª fase: idosos na faixa etária de 60 a 74 anos.
3ª fase: pessoas com comorbidades
4ª fase: professores; profissionais das forças de segurança e salvamento; funcionários do sistema prisional; privados de liberdade.
Os 2,6 milhões de cariocas vacinados nesta primeira etapa representam pouco mais de 30% do total de habitantes da cidade (6,7 milhões) - serão necessárias 5.095.910 doses nesta fase, já que a vacina será administrada em duas doses. Para chegar ao quantitativo, a secretaria de Saúde fez uma planilha com o total de idosos que vivem no Rio: são 811.235 idosos acima de 75 anos; 2.181.861 idosos na faixa etária de 60 a 74 anos; 10.892 idosos em instituições de longa permanência.
Publicidade
Também há no município 545.197 trabalhadores da saúde; 97.225 professores; 92.205 profissionais das forças de segurança e salvamento; 991 funcionários do sistema prisional; 48.708 presos; e 339 indígenas.
Capital terá 450 pontos de vacinação
Publicidade
Sobre a vacinação no Rio, Soranz, afirmou que serão 450 pontos de aplicação das doses espalhados pela cidade, a maioria deles em Clínicas da Família.
"Se não fosse a Clínica da Família, seria muito difícil. São 10,5 mil profissionais de saúde envolvidos. Não é nada simples", declarou Soranz. "O calendário vai ser divulgado pelo programa nacional de imunização. A nossa expectativa é que se inicie no fim de janeiro. Esse calendário vai ser anunciado pelo Ministério da Saúde".