Distrito Industrial de Queimados
Distrito Industrial de QueimadosAssociação das Empresas do Distrito Industrial de Queimados
Por O Dia
Rio - Atrair mais empresas para o incremento da economia de Queimados. Este foi o intuito da visita do governador em exercício Cláudio Castro, nesta sexta-feira (5), ao Distrito Industrial do município, na Baixada Fluminense, durante o quarto dia de agendas do Governo Presente. Situada às margens da Rodovia Presidente Dutra, na altura do quilômetro 197 (sentido São Paulo-Rio), a área abriga 24 empresas em atividade de diversos setores, sendo responsável por 2,9 mil empregos diretos e indiretos. Segundo a prefeitura local, o distrito é responsável por 70% do PIB da cidade e 80% dos trabalhadores são da cidade.

"O Governo Presente tem um principal objetivo, que é ver, na ponta, o que a população fluminense precisa. Temos que ter esse carinho pelo empreendedor e por aquele que gera a riqueza econômica. Pegamos os recursos que tínhamos para a recuperação do asfalto do estado e investimos cerca de 30% só no Distrito Industrial de Queimados. Na semana que vem, a Polícia Militar já vai reativar a cabine de segurança aqui do distrito", disse o governador.

Cláudio Castro destacou ainda que a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) está elaborando um projeto-piloto de autoprodução de energia (fotovoltaica e hidrogênio), com o objetivo de gerar sustentabilidade e competitividade ao custo da energia consumida pelas indústrias, com direito a implementação de uma usina fotovoltaica em um terreno de 102 mil metros quadrados. O projeto será financiado pela Agência Estadual de Fomento (AgeRio).

"No Rio de Janeiro, estamos focados em criar as melhores condições para a atração de novos empreendimentos", completou o governador em exercício.

Uma das propostas levadas pela Associação das Empresas do Distrito Industrial de Queimados é a conclusão do recapeamento asfáltico do distrito, além do reforço da segurança da área e a melhora da coleta de esgoto, que será uma das metas da concessão dos serviços da Cedae.

"Nossa ideia é ter o distrito atuante. Hoje, estamos completando 36 anos e temos um compromisso de buscar melhorias constantes, além de atrair novos investimentos públicos e privados. Temos uma localização privilegiada e bem próxima ao Arco Metropolitano. É, atualmente, um dos maiores fomentos de empregos da cidade", esclareceu o presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Queimados, Marcelo Kaiuca.

Infraestrutura
Atualmente com 2.326.575 metros quadrados, o distrito foi fundado em 1976, sob a responsabilidade da Codin, vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais. O local possui infraestrutura com rede de gás canalizado, fibra ótica, internet, subestação de energia elétrica e abastecimento de água. Além disso, há um projeto para instalação de uma Estação de Tratamento de Esgoto para cuidar dos efluentes do distrito, com outorga do município em edital público.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Leonardo Soares, ressaltou a importância da área para a economia fluminense. "O Distrito Industrial de Queimados é um dos mais importantes do estado. Está próximo das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e dos portos de Itaguaí e do Rio, além de ter bom acesso a rodovias importantes, como o Arco Metropolitano e a Presidente Dutra", explicou ele.

As empresas instaladas no distrito fazem jus ao tratamento tributário especial instituído pela Lei 6.979/2015, que condiciona à aprovação pela Comissão Permanente de Políticas para o Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro (CPPDE). Redução de ICMS nas operações de venda ou transferência de produtos industrializados para a alíquota de apenas 3%.

Entre os setores representados no distrito, estão o de logística, construção civil, embalagens metálicas, alimentos e produtos de limpeza. Piraquê, Burn, NKS, Power Boat, Vtrum, Lanlimp e Multibloco são algumas das empresas instaladas.