O juiz federal Marcelo Bretas
O juiz federal Marcelo BretasDivulgação / MPRJ
Por O Dia
Rio - O Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou, nesta quarta-feira, que parte da ação que apura supostos desvios da Saúde no governo Witzel, seja julgada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. Com isso, o magistrado ficará responsável por julgar parte dos denunciados, como Helena Witzel, a mulher do político, o ex-secretário Lucas Tristão, o empresário Mário Peixoto, Alessandro de Araújo Duarte, Cassiano Luiz da Silva, Juan Elias Neves de Paula, João Marcos Borges Mattos e Gothardo Lopes Netto. Todos eles são acusados de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro
Os ministros julgaram um recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) e recusaram o pedido para que não fosse fatiada a ação penal, o que manteria no STJ os investigados com e sem foro privilegiado.
Publicidade
A decisão, tomada em fevereiro,  desmembrou o processo, mantendo apenas Witzel na Corte e enviando para a primeira instância os outros réus sem foro. A Corte, no entanto, atendeu ao pedido da PGR e entendeu que os fatos devem ser julgados pela Justiça Federal e não mais pela Justiça Estadual.