Taxa de ocupação nos leitos de UTI na capital mineira é de 107,3%
Taxa de ocupação nos leitos de UTI na capital mineira é de 107,3%Reprodução/IG Minas Gerais
Por O Dia
O estado do Rio alcançou nesta segunda-feira a segunda maior fila de espera por um leito de covid-19 nos hospitais públicos desde o início da pandemia, quando os números começaram a ser observados. O recorde foi registrado em maio do ano passado, quando houve a primeira onda da doença.

Ao todo, são 643 pessoas que aguardam por um leito nos hospitais do estado; 493 precisam de UTI e 150 de enfermaria.

No SUS, a taxa de ocupação no estado está em 85%, com 85% de ocupação na UTI e 66% na enfermaria.

Outras 18 cidades estão com 100% de ocupação dos leitos de UTI na rede SUS, segundo a Secretaria Estadual de Saúde.

Confira abaixo os municípios que estão com 100% de ocupação:

Bom Jesus do Itabapoana; Cordeiro; Iguaba Grande; Itaperuna; Magé; Miguel pereira; Miracema; Paraíba do Sul; Petrópolis; Rio das Ostras; São Sebastião do Alto; Sapucaia; Saquarema; Seropédica; Teresópolis; Três rios; Valença; Vassouras.
Capital atingiu o maior número de pessoas internadas ao mesmo tempo em leitos de UTI

A cidade do Rio alcançou nesta segunda (22) o maior número de pessoas internadas simultaneamente em um leito de UTI por covid-19.

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, publicou nas suas redes sociais um gráfico que mostra o aumento de solicitações e afirmou: “Nunca tivemos tantas solicitações de internação em um único dia”, escreveu.

Vacinação

O estado do Rio distribuiu cerca de 749 mil doses de vacinas aos 92 municípios após a chegada do novo lote da vacina Coronavac. A entrega começou a ser realizada na segunda (22). A maior parte do imunizante será destinado a primeira dose das pessoas que contemplam os grupos prioritários. De acordo com a Secretária Estadual de Saúde, esse é o maior lote distribuído às cidades fluminenses.