Mesmo ouvindo xingamentos, Monique manteve a cabeça erguida, aparentando tranquilidade
Mesmo ouvindo xingamentos, Monique manteve a cabeça erguida, aparentando tranquilidadeReginaldo Pimenta / Agência O Dia
Por O Dia
Rio - Monique Medeiros, a mãe de Henry, presa desde a última quinta-feira, foi transferida nesta segunda para o Hospital Penal Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), Monique está com infecção urinária e ficará internada por pelo menos três dias no local.
Monique estava desde quinta-feira no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói. A transferência para o hospital penitenciário ocorreu durante a madrugada, após a pedagoga solicitar atendimento médico por sentir dores abdominais ao urinar. Ela será medicada.
Publicidade
A Seap havia informado que tanto Monique quanto Dr. Jairinho precisariam cumprir um período de isolamento de 14 dias antes de terem contato com qualquer outro preso. A medida seria um procedimento de segurança contra a disseminação do covid-19 e é realizada com todos que ingressam no sistema prisional. O vereador está preso no Complexo de Gericinó.
Em hospital, mesmo após saber de agressões, mãe de Henry disse que ele caiu
Publicidade
Durante a investigação da morte de Henry Borel, 4 anos, policiais civis encontraram, através do plano de saúde pago pelo pai do menino, o relatório de atendimento feito por uma médica do Hospital Real D'Or, em Bangu à criança. A data é 13 de fevereiro, um dia após a babá contar à Monique Medeiros, mãe de Henry, em tempo real, que o menino havia tomado uma banda, socos e chutes de Jairo Souza, o Jairnho. A mãe omitiu isso da médica e disse que ele se machucou ao cair da cama.
O prontuário de atendimento médico, que O DIA teve acesso, foi divulgado inicialmente pela TV Globo, no programa Fantástico. Nele, a médica escreve "paciente caiu da cama, ontem, por volta das 17h. Acordou hoje com dor local, de claudicação, sem febre ou outros sintomas. (...) presença de dor à mobilidade". A seguir, a médica pede os exames, entre eles, o raio-x do joelho esquerdo, em que não se mostra fratura. Para a dor, receita um anti-inflamtório, e libera a criança.