Kaio aguarda por um leito no CTI após ser baleado na cabeça
Kaio aguarda por um leito no CTI após ser baleado na cabeçaReprodução/Arquivo Pessoal
Por Jenifer Alves
Rio - Um menino de oito anos foi baleado na cabeça, na tarde de sexta-feira (15), enquanto participava de uma festa infantil, em um centro de reforço escolar, na Vila Aliança, Zona Oeste do Rio. Kaio Guilherme aguardava na fila para fazer uma pintura artística quando a mãe do menino, Thaís Silva, professora na unidade, o viu caído no chão. O caso aconteceu por volta de 16h30. Agora, a família de Kaio tenta conseguir um leito de CTI nas unidades de saúde do município.
"No primeiro momento pensamos que foi uma queda, mas depois ficamos sabendo que havia uma perfuração, sendo que não tinha confronto na comunidade. Não ouvimos tiro nenhum e por isso acreditamos que tenha vindo de outro lugar", afirmou Thaís.
Publicidade
A dona da escolinha de reforço, Andrezza Lima, que também estava na confraternização, disse que o menino foi socorrido por um vizinho, e que não desconfiou que Kaio havia sido baleado por não ouvir nenhum disparo no local.
"Ele estava na fila para pintar quando de repente caiu. Pensamos que ele tivesse tropeçado ou algo assim. Estava sangrando muito na cabeça e foi socorrido pelo meu vizinho que trabalha com resgate e o levou ao hospital. Até então, pensávamos ser um tombo, e lá no hospital descobriram que foi tiro", relatou Andrezza.
Publicidade
Kaio foi socorrido para o Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo, também na Zona Oeste, mas segundo a mãe da criança, a unidade não dispunha de um neurologista para realizar o atendimento. O menino então foi transferido para o Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, onde aguarda por um leito no Centro de Tratamento Intensivo (CTI).
"Estamos sendo bem assistidos, os profissionais que estiveram atendendo ele desde ontem tiveram três trocas de plantão e mesmo assim tem sido excelente. O único problema é que não estamos conseguindo o leito de CTI que ele precisa", informou Thaís. 
Publicidade
Segundo a mãe, Kaio é uma criança muito ativa e que a maior paixão do menino é futebol e o time do coração, Vasco da Gama. "Ele é uma criança alegre que gosta de correr, brincar, soltar pipa e sonha em ser jogador de futebol, ama o time dele de paixão, é vascaíno doente", conta.
Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde informou que a criança "chegou ao Albert Schweitzer em parada cardiorrespiratória, foi reanimada e passou pelos procedimentos de emergência necessários para estabilizar o quadro". "Devido ao ferimento por arma de fogo no crânio, foi então transferido para Hospital Municipal Pedro II, que é a referência em neurocirurgia da Zona Oeste. O menino foi operado pelos especialista e segue em quadro grave", finaliza a nota.
Publicidade
Em nota, a Polícia Militar disse que uma equipe do 14°BPM (Bangu) foi acionada no Hospital Municipal Albert Schweitzer para verificar entrada de baleado. Os policiais foram informados que a criança foi socorrida por familiares depois de ter sido atingida por um tiro na cabeça. Testemunhas relataram que não ouviram os disparos e que apenas encontraram a criança no chão. 
Ainda segundo a PM, não havia nenhuma operação policial no local.