Boletim covid-19 deste sábado (28) no Rio de JaneiroDivulgação

Rio - A Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES) informou que registrou, até este sábado, 1.124.612 casos confirmados e 62.221 óbitos por coronavírus no estado. Nas últimas 24 horas, foram contabilizados 2.281 novos casos e 130 mortes. A taxa de letalidade da covid-19 no Rio está em 5,53%, a maior do país. Entre os casos confirmados, 1.045.265 pacientes se recuperaram da doença.
Segundo o painel de dados desenvolvido pela pasta, a taxa de ocupação de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para a covid-19 no estado é de 73%. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria é de 45.1%. No momento, a fila de espera por um leito de UTI tem 15 pessoas e a de enfermaria, 41.
Possível antecipação da segunda dose da vacina Pfizer
Neste sábado, nas redes sociais, a Secretaria de Estado de Saúde fez uma publicação sobre antecipar a aplicação da segunda dose da vacina Pfizer como estratégia para combater a variante Delta. De acordo com o secretário de estado de Saúde, Alexandre Chieppe, a eficácia do imunizante não ficaria prejudicada e aumentaria a proteção contra a doença.

"Seria uma estratégia interessante porque a variente Delta escapa 50% dos paciente vacinados com uma dose só. Isso diminui muito se a gente ja aplica a segunda dose, obviamente se tivermos a vacina disponível. Ao que tudo indica, a Pfizer tem disponibilizado uma quantidade que permitiria a antecipação da segunda dose".
Vacinação comprovada

A partir do dia 1 de setembro, será obrigatória a comprovação da vacinação contra covid-19 para acessar diversos serviços e locais no município do Rio. A comprovação pode ser feita de duas formas: Certificado de vacinação digital na plataforma ConecteSUS, comprovante,ou pela caderneta de vacinação.

A comprovação será obrigatória em: academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento e de condicionamento físico e clubes sociais, vilas olímpicas, estádios e ginásios esportivos.
Áreas de lazer como cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil, pistas de patinação e atividades de entretenimento também exigirão comprovante.

Além disso, será preciso comprovar a vacinação em pontos turísticos, museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in, conferências, convenções e feiras comerciais.