Casal está desaparecido desde domingo (22) após sair de barco para ver o pôr do sol em Angra dos ReisReprodução / Redes Sociais

Rio - Dois especialistas em buscas e resgate, contratados pela família do casal desaparecido em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio, estão ajudando nas investigações que já duram cinco dias. Segundo Guilherme Brito, filho de Cristiane Nogueira da Silva, de 48 anos, os profissionais vão concentrar as buscas em grutas e enseadas que geralmente turistas não frequentam.
"A polícia está fazendo a investigação deles e eu não vou ficar parado esperando eles aparecerem. Vou fazer o que eu puder para procurá-los", disse Guilherme ao DIA. Cristiane e Leonardo Machado de Andrade, de 50, foram vistos pela última vez em Ilha Grande, na tarde do último domingo (22). Segundo a Polícia Civil, uma das hipóteses é que a embarcação tenha afundado, no entanto, não há nenhuma linha de investigação descartada.
Pontos que serão vasculhados por especialistas em busca do casal desaparecido - Reprodução
Em uma outra tentativa de encontrar a mãe e o ex-padastro, Guilherme está reforçando a informação que sua mãe tem uma grande fênix tatuada na perna. Ele acredita que características físicas marcantes possam facilitar em um possível reconhecimento.
Cristiane Nogueira da Silva tem uma tatuagem de fênix na perna - Reprodução
Nas redes sociais, o filho da desaparecida também costuma compartilhar informações sobre as buscas. Neste sábado, Guilherme informou que vem recebendo trotes de pessoas dizendo que estão com o casal. Em um apelo no seu perfil, o rapaz pediu para não compartilharem o telefone pessoal da família. Em caso de informações verídicas que possam ajudar a encontrar o casal, é preciso entrar em contato com o Disque Denúncia no número 0300 253 1177.
Cartaz compartilhado pelo Disque Denúncia de Angra dos Reis pede informações que ajudem na localização de casal - divulgação
A Marinha também disponibiliza contatos para caso alguém tenha informações sobre o caso: 185 (número para emergências marítimas e pedidos de auxílio) e (024) 3365-3355 (diretamente com a DelAReis para outros assuntos, inclusive denúncias). Também estão disponíveis o e-mail d[email protected]