Rogério de AndradeArquivo / Agência O Dia

Rio - Uma ausência de peso foi sentida no desfile da Mocidade: Rogério de Andrade, patrono da escola, não compareceu ao desfile, mesmo sem pendências na Justiça. A situação é bem diferente de um ano atrás, quando estava foragido e com seu nome incluído na lista de procurados da Interpol.
Procurada, a assessoria da escola não se pronunciou. Na concentração, integrantes da diretoria não souberam informar o motivo da falta.
Andrade fora acusado de ser o mandante da morte de Fernando Iggnácio, ocorrida em 2020.
Segundo relatório policial, os dois estariam disputando o controle de pontos de exploração do jogo do bicho, videopôquer e máquinas caça-níquel. No entanto, em fevereiro deste ano, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu pelo trancamento da ação penal.