Simone Carla da Silva, mãe de Thuane, conta suspeito fugiu para uma comunidade nas redondezas e é ex=presidiárioSandro Vox/Agência O Dia

Rio - Familiares da jovem Thuane da Silva, de 20 anos, encontrada morta no quintal de um vizinho em Magé, na Baixada Fluminense, estiveram no Instituto Médico Legal (IML) de Duque de Caxias na manhã desta terça-feira (3) para liberação do corpo.

A mãe da vítima, Simone Carla da Silva, sob forte tensão e chorando muito, falou sobre a perda da filha. O crime aconteceu na Rua F, do bairro Parque Maitá.

"Eu não sei como é que eu tô, é uma confusão, uma dor. Minha filha era uma menina tão perfeita, uma menina jovem, uma menina família. Minha filha não saía, só ficava no celular, nas redes sociais, uma menina calma. Ele fazer isso com a minha filha, uma pessoa que nem morava aqui, chegou ali não tem nem um mês, acabou com a vida da minha família, acabou com a vida da minha filha, minha pequenininha", desabafou.


De acordo com ela, o suspeito de cometer o crime seria ex-presidiário e teria fugido para uma comunidade próxima da localidade e ainda não se sabe o paradeiro dele. O homem teria familiares no bairro Jardim Nazareno, também em Magé. "A esposa diz que ele foi para favela, tem os amigos dele bandidos e familiares no Nazareno, a mãe e família dele moram no bairro", contou.

Simone contou que havia ouvido gritos pedindo por socorro vindos da casa do homem ao passar em frente, mas não imaginou que era de sua filha, então seguiu de volta para casa, já que a menina teria ido ao supermercado comprar legumes. Ao chegar em casa e notar que a bicicleta e os legumes já estavam lá, mas a jovem não havia aparecido, decidiu voltar a casa do suspeito.

"Me deu uma estalo, assim do nada, eu voltei lá e falei para minha vizinha 'aquele grito era da Thuane'. E então eu chamei ele no portão e pedi para revistar a casa dele, porque ela não tinha o costume de sair sem me falar e já tinha deixado que eu pedi para ela comprar e a gente não conseguia entrar em contato com ela, o telefone dela já não atendia mais".

De acordo com a mãe, ao entrar na casa do vizinho, que dizia estar capinando, encontrou a casa bagunçada e a televisão ligada, onde passava um filme pornô. Ela então, com a ajuda de um tio, revistou a casa, mas não encontrou a filha. Um pouco mais tarde, o criminoso conseguiu se desvencilhar da família e fugir do local. Um pouco mais tarde, a polícia foi chamada e após buscas no local, encontrou o corpo da jovem enterrado no quintal do suspeito.

A Igreja Internacional da Fé, ao qual a menina frequentava com a mãe, se pronunciou sobre o caso e divulgou uma nota de falecimento.

"É com profunda dor e consternação que expressamos nossas sinceras condolências à família Silva, que ontem foi brutalmente vitimizada por mais um caso de extrema e brutal violência em nossa sociedade".
O velório da jovem Thuane será esta terça-feira (3), na Igreja Internacional da Fé, em Parada Angélica e ainda não tem horário definido. O enterro será às 17h, no Cemitério Nossa Senhora de Fátima (Taquara), no Jardim Imbariê, em Duque de Caxias. Segundo a família, o sepultamento será realizado no local por ser mais próximo dos amigos da menina.
A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) investiga o caso e ouviu testemunhas e parentes da vítima. A perícia foi realizada no local do crime. Diligências estão em andamento para localizar o autor da morte de Thuane da Silva Machado.
Amigos se mobilizam nas redes sociais

Amigos e familiares de Thuane da Silva fizeram publicações nas redes sociais lamentando a sua morte e subiram uma hashtag pedindo justiça pela menina. A jovem é mais uma vítima de feminicídio.


Com fotos e vídeos, amigos prestaram homenagens a Thuane, dizendo o quanto ela "era uma garota incrível", muito dócil e gentil com todos.


*Colaborou Sandro Vox