O país que perdeu o trem da História

Por

É estarrecedor quando verificamos que um país inteiro, vasto como o Brasil, está refém de uma categoria profissional que pára e dá prejuízos bilionários por não ter outra opção. Refiro-me a greve dos caminhoneiros. Isto se dá em razão da incompetência e da corrupção de sucessivos governos que já passaram por aqui. Lendo a reportagem da edição do último domingo 'Como o Brasil perdeu o trem da história', a gente constata esta triste realidade. Onde está o transporte ferroviário, menos oneroso e menos poluente? Óbvio que rodovia traria muitos lucros aos inimigos da pátria através dos altos preços, pedágios e impostos sufocantes. Está na hora de acordar e tentar retomar o trem da história primeiramente acabando com quem está no Congresso Nacional e depois investindo no país.

Adibe Vieira dos Santos

Nova Iguaçu

Aniversário do DIA

Parabéns a todos que trabalharam e trabalham nesse matutino e que fizeram dele um jornal importante para o Rio de Janeiro. Tenho 66 anos e quero lhes dizer que foi através do jornal O DIA, por volta dos 14 anos de idade, que deu-se minha iniciação à leitura, hábito que cultivo até os dias de hoje, herdado de meu pai, leitor assíduo do DIA. Que lembranças nostálgicas tenho das engraçadíssimas histórias contadas por Léo Montenegro no 'Avesso da vida'! Quantos pesadelos tive em razão das sobrenaturais histórias narradas pelo grande Almirante, em sua coluna diária, 'Incrível, fantástico, extraordinário!'. A coluna social de Jorge Mascarenhas, a coluna semanal de Miro Teixeira que, por sinal, me levou à busca de melhores conhecimentos do mundo político. O DIA, para mim, é uma página plastificada do livro da minha história.

Rubens Falcão

Nova Iguaçu

Leme dominado pelo medo

A imagem que O DIA mostrou na terça-feira sobre o confronto entre traficantes no Leme é emblemática da gravidade da Segurança Pública, que precisa ser contida, para que o Rio volte a ser a Cidade Maravilhosa do passado.

José de Anchieta Nobre

Praça da Bandeira

Comentários