Cadê os efeitos da intervenção federal?

Por

Quando começaremos a sentir os efeitos benéficos da intervenção federal no estado? Todos os dias os confrontos entre facções ou assaltos são mostrados na mídia e a cúpula de segurança continua em reuniões, colhendo dados, enquanto civis e PMs são assaltados e mortos. Outubro está chegando e a intervenção, que cada vez mais se parece com a viúva Porcina, aquela que foi sem nunca ter sido, será suspensa para honra e glória dos que mandam no estado: os criminosos.

Paulo Sérgio A. de Souza

Rio de Janeiro

Os donos do planeta

Estados Unidos, Canadá, Europa, Rússia, Japão e China têm suas ferrovias e hidrovias bastante abrangentes e investem em energias limpas da água hidrelétricas , fogo solar e ar eólica. A possessão brasileira insiste na energia suja da terra e quase ultrapassada, originária de fósseis carvão, petróleo e seus produtos, diesel, gasolina, gás e outros. O óleo diesel é consumido por monstruosos caminhões que se locomovem por rodovias vergonhosamente malfeitas e malconservadas. A carga tributária brasileira é a maior do planeta na proporção do número de habitantes. E o PIB, de cerca de R$ 3 trilhões anualmente: para onde vai toda essa dinheirama?

Almir Almêda Bezerra Galvão

Rio de Janeiro

Temer congelador de preços?

O presidente Temer e os ministros parecem 'desnorteados na beira da estrada'. Demoraram séculos para resolver a paralisação dos caminhoneiros. Depois do imbróglio desastroso, convocam os 'fiscais do diesel'. Agora propõe congelar os preços do frete, atitudes que já vimos nos anos 1980, porque daqui a pouco será como num tabuleiro de dominó. Cada categoria parando de trabalhar derrubando outra. Temer deve estar ouvindo muito o ex-presidente Sarney, que nos anos 1980 destruiu o país em pouco tempo tabelando tudo, porque agora o problema será fechar as contas que estão na estratosfera. Enquanto isso, nós brasileiros, sonhamos com o apagar das luzes de 2018.

Beatriz Campos

São Paulo

Comentários